quinta-feira, 20 de dezembro de 2018

quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

SABOR DE LUXÚRIA







Um prazer escondido
revelado
desejado
premido
Essa sabor de prazer
que mistura desejos
tesões
loucuras
Envolvendo corpos lúcidos
santificados pelo pecado
um pecado abençoado
proibido, revelado
autorizado
compartilhado
com um sabor de luxúria

SERVILMENTE TUA

 
 
 



O tempo. Sempre ‘causando’.
Precisei ficar ausente por um longo tempo para cuidar da saúde. Um ossinho que fissurou, mas que causou e causa uma dor desgraçada! Inúmeras sessões de fisioterapia, medicamentos fortes para dor, semi-imobilizações, repousos, pouco esforço... Uma parafernália de cuidados para que a saúde possa estar ‘em dia’.
Agora sim. Um pouco, mas muito pouco mais relaxada poderei cuidar dos meus ‘processos’. Em meados de janeiro será o inicio de tudo e depois é esperar para ver os resultados.
Enquanto isso, trocando a carroça por outra. Fascinada pela Renault... Mas ainda em análise até próxima semana.
Terei uma boa folga, até dia 01 de janeiro e depois do dia 20... férias e, claro, cuidar da saúde.
Enquanto isso... quem disse que esqueci  ELE?
Cada dia passado, cada hora vivida, cada lugar por onde andava ficava espreitando. Procurando entre os rostos, entre os andares... aquele rosto servilmente adorado, aquele andar perigosamente fascinante... Ansiava por momentos a fio ouvir a voz e como pensei naquela voz! E por incrível que pareça há algo muito forte que me impulsiona para ELE, meu Mestre e Senhor amado, pois sempre, sempre que intensamente penso Nele, ouço aquela voz que me faz ficar respondendo de forma evasiva, quase que perdida entre o fascínio que ELE em mim provoca, juro!: Desfaleço!  Quando ELE faz aquela pergunta característica, de Autoridade, ‘quem fala’... não quero responder, quero mesmo é ficar ouvindo-o repetir incessantemente apenas pelo prazer que essa voz causa em meus sentidos. Eu SEI que é ELE, mas eu insisto em perguntar apenas para ouvi-lo... e me deliciar com aquele timbre  de voz inesquecível, amaciada e ao mesmo tempo carrasca... Aiai. Me faz delirar.
ELE tem esse poder de me controlar, de me descontrolar, de me envolver em todos seus quereres de macho dominador.
Como posso esquecer  DELE, se ELE faz parte de minha essência e construção de serva?
Senti TUA falta, meu Mestre! Será que sentiu também a minha? Será que também pensou em mim um pouco que seja, do que intensamente e diuturnamente em Ti pensei, desejei?
Imaginei-Te de tantas formas. Até senti tua mordida em minha bunda! Deixando ali a Marka do teu sadismo, de teu prazer, de tuas taras que libidinaram meus desejos por TI.
E aquela mão poderosamente markante que chega como pluma e se transforma em vergão, markando território delineado pelo meu corpo, oferecidamente objeto de tua luxúria, dedicado ao teu prazer, sem nenhuma restrição ou frescura, assim como sorvo cada gota de prazer que de ti exala, nas mais diferenciadas formas. A tua forma. De tua Marka.
Essa marka que fez morada permanente nesta serva – TUA SERVA!
Mil lembranças pontilha a mente, os lábios sequiosos em te sentir, sentir-te crescer boca adentro e explodir garganta abaixo. Como é gostoso compartilhar Contigo toda essa lascívia e embebedar-nos mutuamente de prazeres. Cada um de um jeito.
Sempre estarei à tua disposição. Teu querer é a mim imperioso. Obviamente que nalguns momentos haverá restrições por conta de compromissos inadiáveis de trabalho. Mas há impossibilidades que podem ser possíveis.
Tu nem imaginas meu adorado Mestre, quantas vezes fui em tantos mesmos lugares na esperança de encontrá-lo, de vê-lo, mesmo de soslaio, de longe, cabisbaixa. Porque Tu impregnas minha mente de ti, de tal forma que eu me sinto livre em pensar em ti. Recordando momentos perpetuados aqui dentro desse coração.
Como Tu és inesquecível, DOM MARKA!

quarta-feira, 26 de setembro de 2018

É NATURAL


É natural sentir tua falta
É natural pensar em ti
Lembras?
tu chegastes em minha vida
markando territórios
limitando liberdades
controlando sensações
É natural querer te encontrar
É natural querer te ver 
sentir tua voz de comando
tua marka invadindo
tocando, remexendo
empurrando
provocando indescritíveis sensações
É natural ir ao teu encontro
seja aqui, ali, acolá,
É natural te chamar de Mestre, de Senhor, de Dono
pois é natural que Contigo assim eu me sinta
É natural me achar serva, escrava, submissa
É natural seguir tuas sendas, teus passos teus traços
É natural sentir saudades de ti...
É natural desejar sempre tua Marka!

ÉS TU..



Tu transformas prazeres simples
Em momentos eternizados