<                           

























quarta-feira, 26 de setembro de 2007

Busca

Olhar profundo
Alma sedenta de paixão
Um caminhar para a busca
De um encontro real
Que o destino reserva
pela vontade dos deuses
lábios de mel
olhar de gueixa
pele suave...
ah, coMO quero ver-te
traduz inspiração
domínio, sedução... prazer
venha!
Revela-te mais
Deixe-me senti-la em sua intensidade
PartaMOs para o fim do mundo
E reinicieMOs nossa busca
Aprendendo, descobrindo...
Descobrindo nossos corpos
E cobrindo nossos desejos...
Vale a pena desfrutar
Dos MOmentos
Do corpo que faz delirar
Teu olhar...
Ah! teu olhar de menina sapeca!...

segunda-feira, 24 de setembro de 2007

MOça MOrena

(pequenosdelitos)

MOça MOrena, brejeira, cheirosa…


Confesso que não esperava,

pois ainda nem é primavera.

“No entanto, que espiritual

Você me dar uma rosa

De seu rosal principal”

E que bela flor tem essa MOça,

morena, brejeira, cheirosa…

CoMO se não bastasse,

ela sabe traduzir fogo em palavras

e eu a leio com o sangue fervendo nas veias,

o pau pulsando

como se meu coração estivesse nele,

e não no peito.

sexta-feira, 21 de setembro de 2007

Amante Perfect

(desconheço o autor)

Eres el hombre, el amante perfecto,
tus manos semejan la pluma del poeta
y escribes en mi, todas tus letras.

Letras de deseos secretos,
de fantasías y anhelos
que yo sutilmente interpreto.

Llegaremos al mas intimo deseo
y sentiremos la exposición dos
cuerpos, sudorosos, ávidos uno del otro.

Mi cuerpo se estremecerá
y tu llegaras aun mas lejos,
estarás en mi,
y yo... desfalleceré
en este erótico momento...

Perfecta seducción,
donde yo me entrego,
donde afloran las fantasías
y mis más intimos secretos...

Átame a ti,
enrédame a tu cuerpo,
dame esa pasión que en tus ojos veo.
Pasión de cuerpos,
de llenos de deseos.

terça-feira, 18 de setembro de 2007

ENTRE NÓS E LAÇOS





Ah, a paixão...
Prende-nos em armadilhas libidinosas
Envolve-nos com mantos de desejos...

(....)


E nós submissas,
não nos desviamos das suas artimanhas
Provocamos e
nos aconchegamos em seus braços...
Em seus nós...
Em seus laços...

Corpos nus...

(Benquerer)

Mãos que se procuram
De extremo a extremo
Entre as sombras.
A pele é incensório
Onde se acendem beijos.
Um caminho tortuoso
Que conduz à pétala suprema,
Aberta... Húmida... Dolorosa...
Ao Monte da deusa... Vénus...
Dedos trementes,
Buscando mistérios.
Vermelho de flor e carne...
Gotas de suor...
Sem sangue
O vaivém de dois corpos,
A humidade dos sexos ,
Um gemido na garganta...
Dois corpos satisfeitos...
Aberta, fica a flor
E dobrada a coluna
O segredo do amor...
A luz que ilumina...

meu Sr tu iluminas meus desejos e me fazes refém do teu querer.

terça-feira, 11 de setembro de 2007

AMANTES

(Mariângela)

Palavra magnífica que tanto resume, tanto inspira, tanto excita: amantes.
Ato grandioso que tudo inclui, nada recusa e tanto fantasia: amar.
AMOr de amantes, diferente de tantos outros, mais lindo, mais terno.
O aMOr de amantes que tudo permite, mesmo aquilo que em outros aMOres é negado.
O aMOr de amantes que nada esconde, que nasce do desejo e dos segredos.
Desejos que não se falam e não se explicitam, que só surgem nos MOmentos certos.
Segredos que não se revelam, que não se falam, apenas se executam.
Bocas que se procuram e se abrem e fecham umas nas outras, ventosas de prazer.
Línguas que se dobram,se tocam, penetram, se enrolam, trocam fluidos.
Coxas se enlaçam, pelos se enroscam, suores adoráveis, cheiros, sensações.
Viscosidades, corpos que deslizam um no outro, óleos prazerosos, odores.
Perfumes fortes, viris, mesmo em aMOr de amantes.
Posições fortes e frágeis, gemidos e ordens, palavras obscenas, sons guturais.
Olhar perdido, esgazeado, olhar firme, direto e duro.
Boca entreaberta, sussurra, beijo forte e possessivo, lambida nos lábios.
Mãos que dominam, seguram pelos pulsos, iMObilizam, hora da MOntada.
Coxas que comprimem um rosto afogueado no seu meio.
Um corpo que meneia, que rebola e possui, domina.
Outro que serpenteia, se contorce e aceita, entrega submissa.
Uma língua que sente, uma boca que se transforma, uma buceta que prevalece.
Dominação. Coisas de amantes. Gozo.
Boca que procura, que desce ágil e pressurosa, lambendo.
A barriga, a virilha, os adoráveis pelos hirsutos e cultivados para o prazer.
Dedos que abrem lábios, a língua que procura e acha o ponto certo.
Uma língua que sente o pulsar crescendo, sente a coisas que não se controlam.
Sente o corpo do outro sem medida outra que não o prazer extremado.
E lhe dá todo o prazer possível, sentindo o outro em tremores, pernibamba.
Desfalecendo, arfando e mais pedindo, coMO se possível fosse ir mais fundo.
Goza. Finalmente se encaixam, um ao outro com ajuste perfeito.
Olhos nos olhos. Amantes...

domingo, 9 de setembro de 2007

NUANCES DE UM ENCONTRO - CONTO -


Todo homem e mulher aspiram e desejam um momentos de entrega, de paixão...
Tudo começou com um contato inesperado. Sonhado, tocado... O tempo foi o inimigo. O medo foi o atraso. As distâncias foram superadas. A ansiedade controlada. Um misto de medo e tesão. A espera. Os preparos. A chegada. O desejo. A entrega.
15 dias de expectativa que desencadeou num desejo insano de comer chocolate. Pulando uns 7 quilos a mais. Merda! Mas tá decidido. Iríamos ao finalmente, sim, Sr.

Todo o preparo de coisinhas de mulher foi em vão. Nada foi utilizado. Adeus camisolas de seda. Adeus mini saias. Adeus calcinhas fio dental de rendinhas. Adeus corselet. Adeus calça liga. Adeus meia arrastão. Adeus salto alto. Uma mala de inutilidades... E muito frio.
De cara já senti o tamanho do seu desejo. Seus dedos atrevidamente tentavam me invadir... Cheguei ao nosso ‘habitat’ totalmente pronta, jorrando... uma gruta que se tornou uma fonte jorrante...
- De quatro!
- Sim, Sr – assim meio relutante, mas obediente.
Como foi delicioso senti-lo dentro em mim, me aquecendo de uma forma tão dele, tão gostosa. O seu vai vem me fazia vibrar e quase chorar. Dor e tesão num mesmo momento. Às favas com a dor.
- mais... mais... – pedia eu. Ahhhhh!!!!! Um lado masoca?!! Que que é isso? Insanamente a boca pedia o que o corpo desejava: sentir o contato do Dono. Sentir o Dominio do Mestre. Sentir que quem manda é Ele. E ele fazia mais... até senti-lo derramar dentro em mim... delícia!... Que homem gostoso. Mas eu queria ainda mais... queria sentir seu sabor em minha boca. queria aquece-lo com meus lábios...

Sua voz autoritária, seu olhar prescrutador... dava vontade de fechar os olhos e esquecer o mundo e me jogar aos seus pés e lá ficar beijando, cheirando, servindo... como Tua escrava que sou. A ti pertenço. Sentir o calor de tuas mãos em minhas ancas. O cheirinho de couro do teu cinto e depois o seu sabor quente passeando pelas pernas e bundas... o frog com suas pontas deslizavam em minha gruta, fazendo delirar não de dor, mas de desejo. O teu carinho. És um homem encantador.
Totalmente encharcada para depois te sentir me invadir sem dificuldade... pois estava naturalmente lubrificada, jorrante... durante todos aqueles dias em que pude estar à Tua disposição para Te servir. Pois nada sou além de tua serva. Viverei para teu prazer.
Queria mais... ir mais além. Aprender mais. Fazer mais... Ah! mais o tempo. Maldito o tempo que nos impedira de ir mais. De conhecer mais, de entregar mais... Preciso ser explorada. Preciso ser ensinada, corrigida... Preciso do meu Sr...
Ficará sempre a porta aberta para outra oportunidade. E dessa vez o tempo não fará escapar o desejo guardado pronto para ser entregue, usado por você, Sr.

tua eternamente...

sexta-feira, 7 de setembro de 2007

Possua-me!



Ah! Possua-me!
Descubra-me!
Desbrave este corpo
Que tanto te espera
Banhemos-nos em suor
Num ritmo afoito
Acelerado...
Isso!...
Faça-me pedinte...
Faça-me dependente...
Faça-me mulher...
Faça-me tua femme...

Você se Sente assim?!...


ESCRAVAS SÃO SUBMISSAS,
OBEDIENTES E DEDICADAS.
INFERIORES, NUNCA!!!
PORQUE NÃO SE É SUBMISSA SIMPLESMENTE.
SE É SUBMISSA DE ALGUÉM!!!

EU SOU SUA SUBMISSA?! (RS)

terça-feira, 4 de setembro de 2007

DOMÍNIO

(Delasnieve Daspet)


Com calor brando,
irresistível,
Derrubando os muros de minha loucura.
Perdi-me em teus beijos.
E a emoção desabou
Como uma avalanche em meu ser.
Perdi o domínio.
Entreguei-me, deslumbrada,
Sem pensar ao prazer do teu momento!
Trocamos carícias, emocionados,
Mudos, entre beijos e abraços,
Suor e cansaço,
Deitada em teus braços,
Tornei-me submissa ao teu querer!
Olhei em teus olhos,
Querendo devassar teu interior,
Bebi-te em gozos,
Jamais sentira tanta emoção!
Enquanto estiveres em mim, estarei contigo.
Ninguém poderá dar o que te dou, o que me dás!

sábado, 1 de setembro de 2007

ESSE HOMEM...


Ah! esse homem que me aperta o bico do peito,
que com suas mãos passeia pela minha bunda
Ah! esse homem que me cheira a nuca
Deixando suas marcas em minhas costas
Com seus dentes, suas unhas...
Ah! esse homem de olhar profundo
Que incendeia com fogo invisível o meu corpo
Ah! esse homem que faz explodir dentro de mim
a femme adormecida
e se torna dono dos meus desejos...
e viaja comigo pelo êxtase da paixão...
Ah! esse homem...
Ele existe... É você meu SR...