<                           

























quarta-feira, 30 de junho de 2010

DESABAFO

CANSEI


CANSEI


CANSEI


CANSEI DE SONHAR


CANSEI DE FICAR SÓ


QUERO SAIR DESSE CASULO


QUERO SAIR DAQUI!


QUERO ALGUÉM ESPECIAL


QUE ME FAÇA ME SENTIR ESPECIAL PARA SI


ONDE TU ESTÁS?

QUEM SOU EU?




QUEM SOU EU??!!


Sou mulher

sou menina

sou cadela

sou fêmea

sou vadia

sou escrava

sou tua submissa

sou TEU parque de diversão

sou TEU abrigo libidinoso

sou TUA posse

sou a extensão do TEU prazer

sou o TEU reflexo em mim

sou um sonho a realizar

sou o que TU desejares...

pois sou uma

sub totalmente envolvida

pelo desejo de TE servir!


Duvidas?!! Experimentes!

Essa sou eu - ...



ODE AO MEU SR



Fostes chegando de mansinho

E como quem quer e manda

Entraste em meus desejos

Seduziu minha alma com

Tua voz penetrante

fez de mim um animalzinho

com desejo de ser uma escrava,

retirando a razão social,

pôs um intenso desejo

em ser dominada

subjugada pelo Teu ardor de macho,

Dedicando a Ti,

meu querer de prazer supremo

me atirando aos Teus pés

A Ti me entregando

sem pensar no que me espera

Contigo a eternidade parece rápida

e a rapidez, é eterna

Fiz-Te meu Universo BDSM,

meus Desejos, meus Sonhos

Uma entrega louca,

quase inconseqüente

sem limites, sem barreiras,

sem fronteiras

Pautada em Teu querer

e em meu dever de servi-Lo

És mais que homem,

És Mestre, Senhor,

Condutor de mim

escolhido por mim

para EU ser o que Tu queres

Tu animas os meus dias

Elucidas meus pensamentos

Inspira-me a Ti escrever

Torna-me poetisa

para expressar meus delírios

E sinto a Tua presença,

presente, Markante

A cada momento de desejo,

A cada vontade de correr para Ti

- e prostrar-me aos Teus quereres

Imagino o desejo do Teu toque

Meu corpo chama

o calor da Tua mão

Procuro aninhar-me em Teu querer

Tocar a Tua alma

Com o toque da minha pele de avelã

Com turbulentas sensações

de vendavais enfurecidos

Tu me enlouqueces,

Tu me fazes sorrir de mim mesma

Tua voz é como uma carícia

é brisa suave em minha pele

Uma carícia "achicotada"

Transformada

num mar alto de desejo...

Levas-me a desejar-Te

mais que tudo

Levas-me a desejar

que os dias correm

Que as horas passem

Que o tempo voe

para que o momento

de estar ante Tua presença aconteça...

E quando ali estou ou estiver

Quisera que o mundo parasse

Que o instante se prolongasse

Que o momento congelasse

Que o dia não mais terminasse

Para que tudo eterno fosse 


Assim como meus desejos por Ti

Queria sentir

os nossos corpos quentes,

escaldantes, ardendo que nem farol,

que nem ferro em brasa

de um Senhor

que MARKA sua escrava

para não mais querer cessar,

para que continue

a consumar-me a Ti

até à exaustão

Com Tuas mãos brincando em mim,

Com os Teus dedos

invadindo meus espaços

Que a Ti pertencem

pois lhos dediquei

Deixando-se perder a mão

em meio a Teus desejos

Dentro de mim...

Trazendo sensações, dores e prazeres

Prazeres escolhidos e colhidos

Afinal, a vida é feita de escolhas.

E eu Te escolhi

para que me ensines a Te servir

Eu Te escolhi para ser Tua

para ser o Teu alívio,

o Teu repouso, o Teu intervalo

a continuação de Teus fetiches

e fantasias

Confesso-Te:

sinto-me metade sem Tua presença

Sinto-me uma escrava sem Senhor

Um deserto sem oásis...

O Teu cheiro inodoro

me traz orgasmos

O Teu entra-sai em mim

alimenta meu corpo

sacia minha fome

do desejo de Te querer

Dos momentos esticados...

Tenho fome de Ti!

Tenho sede de Teu tesão,

Teu desejo,

Nasce em mim

o desejo de um sentimento

de cumplicidade:

Senhor-escrava

Dono-serva

Macho-femea

Mestre-aprendiz

Dom-sub...

Apesar dos paradoxos desconexos

No meu interior

Tu não paras de me tocar,

Olhos vendados,

Tal qual luz apagada

mas mente ligada

onde não me é permitido ver-Te,

apenas sentir-Te

sentir Tua presença

sentir Teus passos...

Tuas mãos serão os meus olhos

conduzir-me-ão ao Teu prazer

Tu me guias com a "guia"

Tua voz de autoridade

Me traz calmaria e confiança

Enlouqueces meu desejo

Deixa teu cheiro em mim

Com tua presença

Sou feita de amor-desejo,

sou diferente

Doce escrava, quase mel,

caramelizada

Quase fel - morrendo de saudade

De tudo eu sou feita

Não procuro valores ou nobreza

O que então me faz

Correr para Ti?

Tua essência dominadora.

Arrumei os cabelos

Maquiei-me por inteiro

O rosto, trago Markado de desejo

Guardado com cachos de morango e

uma pitada de gengibre...

Tal qual folha de bananeira

Trazendo sombra a Teu abrigo

Durma em mim, meu Senhor

Descanse seu cansaço em meu braço

em meu regaço...

Que seja corrente a te abraçar,

Te proteger

meu Rei BDSM.


Com muita servidão

Eternamente.

Tua
**

TOQUES II







braços que se abraçam,

toques que murmuram

desejos que deslizam
enquanto assim, se procuram....

toques de contrastes

toques de sedução

tua pele... minha pele

skin on skin...

TOQUES I



MÃOS QUE TOCAM


COMO UM CHICOTE ARDENTE
PELE QUE DESLIZA SUADA,
FLUIDOS QUE SE MISTURAM...

terça-feira, 29 de junho de 2010

ENTRE NÓS E LAÇOS...









NÓS
enlaçados
nos
nós.



ENTRE





Entre e delicie-se...

pois aqui

estão loucuras

estão fetiches

estão obscenidades

estão desejos

estão insanidades

estão fantasias

estão eroticidades

estão devaneios

Dedicados a Ti,

Meu Mestre e SR

Razão

dos meus sonhos

E tesão
bDs M.
Adorações e

Reverências.

Um dia espero dedicar o espaço deste blog a alguém especial... Isso é aspiração de uma femea cadelinha - EU MESMA! - rsrs

MEUS DEVASSOS DESEJOS

-->

(DORlicias)

Forte é o desejo que sinto
em ter minhas carnes riscadas
pelo açoite do chicote,
do que mais vier...
Ser marcada através de todas
as "dorlícias"
que um dominador pode,
em estado de gozo,
promover e saborear.
Sentir e dar prazer são trocas,
provocantes e generosas ...
Devassos pensamentos
induzem-me a acariciar
e a marcar o próprio corpo,
alimentando o mínimo,
dessa imensidão de quereres
que impressionantemente
me devoram.

segunda-feira, 28 de junho de 2010

COLEIRA




Não é só a escrava que fica encoleirada e sim os dois – dono e escrava.

Ela carrega a coleira bem visível e é presa pelo pescoço bem à mostra, e ele carrega a coleira também onde ninguém a vê pois o Dono está preso tanto quanto a sub e sua coleira o prende no coração.


ASPIRAÇÃO DE CADELA



-->
A maior aspiração de uma "cadelinha" é estar aos pés do Dono.

É sentir-se uma "peça" necessária e fundamental para seu prazer.
Olhar atento... pronta para qualquer momento...

Que fêmea, que se sente uma autêntica serva, não gosta de ficar à disposição do seu Senhor seja para o que for?

Especialmente se ESSE SR dá-se a si mesmo e também para ela, o devido respeito...
-->

DESTINO TRAÇADO


-->
Foi assim, da forma mais inusitada possível que ela O encontrou. Ou seria ele que a teria encontrado? Numa linha telefônica cruzada. Aquela voz a fez tremer. Quem era ele? Não sabia, mas sabia que seu destino estava traçado e entrelaçado com o dele. Seria apenas questão de tempo.
Ele autoritário, determinante, decisivo. Ela já se sentia enigmaticamente ligada a ele.
Conversaram, se apresentaram, expuseram seus fetiches, seus desejos, suas taras e por isso, tanto se identificaram. Ele zombou. Era “Uma autoridade”; e ela apenas uma mulher. Com suas peculiaridades. Que com certeza a atraíram a Si.
O encontro já estava escrito nas estrelas, nas linhas do destino, era apenas uma questão de tempo, de distância...
Uma confiança se estabeleceu.

Ela fugia. Mas ao mesmo tempo impulsionada a correr para seus braços ou seus pés. Queria ser perseguida. Queria ser “caçada”, encontrada.
Então depois de algum tempo foi marcado aquele encontro. O tempo foi essencial para que ela confiasse em ir até ELE.
Ela tinha que ir ao seu encontro, naquela praça de alimentação do shopping. escolhido por ele. Ela foi. Com todos os medos que a cercava, com todos os desejos, com a certeza de que estava indo ao encontro DELE. Não era apenas um homem. Era ELE! O COMANDANTE.
E lá estava ele. Cigarro na mão, um copo na outra. Eca. Como ela detestava o cheiro de nicotina! Odiou o cigarro, mas amou a expressão dele; ela deu uma olhadinha de soslaio. Pois na posição em que estava, deixava-se ver apenas parte de si, meio de lado. Um homem alto, forte. Bonito. Ela decidiu que ele era bonito. Porque a beleza já estava na mente dela. E fosse como fosse ele, não importaria. Era lindo de qualquer forma. Sorriu.
Ela foi se aproximando, lentamente, como que desfilando em sua mini saia e seus altos saltos de tirinhas... olhar cabisbaixo e uma pequena bolsa de mão, conforme as orientações.
“Nada de bolsa grande, use a menor bolsa que tiver!”

E ali naquela bolsa apenas o essencial, celular, chave de casa, grana para o táxi caso precisasse, maquiagem e uma folha com um texto que ele lhe tinha enviado que era para ler.
Ela parou e ficou alguns instantes em pé.
- Sente-se! ordenou.
- Você tem um andar muito bonito, envolvente. Tem um jeito de fêmea muito sensual.
Pediu uma água tônica para ela, que não sabia se devia beber ou esperar sua ordem. Ficou quieta e após intermináveis segundos pegou o copo e sentiu-se fulminada pelo Seu olhar:

- Quem lhe deu ordem para pegar o copo?

Instantaneamente ela larga o copo e põe as mãos sobre as pernas, embaixo da mesa. E baixinho pede “desculpa, Sr”.
O garçom passa, olha, mas nem imagina o que está acontecendo no coração dela, que parecia ter uma taquicardia.
Ele a analisa. Olha seu rosto. Olha-a de cima a baixo. Ela nem ousava levantar a cabeça. Eram ordens. “Não olhe para mim!” “Nunca!”
- Abra a bolsa!
Foi como um tapa na cara essa ordem. Assustou-a e instintivamente ela arregala o olhar e levanta a cabeça para ele. Cacete!
Não podia nunca, sem sua permissão olhar para ele.

Sentiu que aquele gesto involuntário acendeu sua ira. Mas mesmo assim abriu a bolsa sobre a mesa e ele, sem tocar na bolsa, conferiu cada conteúdo.
- Você não alistou tudo o que tinha na bolsa. Há uma carteira de motorista. Você não a citou.

Ela esqueceu de dizer-lhe que tinha colocado dentro, também a carteira de motorista...
- Tome 3 goles de sua água.
A garganta seca pedia uma garrafa de água inteira. Mas conteve-se em apenas tomar os 3 goles de água.
- Eu vou levantar e quando estiver cerca de 3 metros você me segue.
E assim ele se foi. E ela como uma cadelinha seguiu-o, mantendo uma certa distância.

Ele deu várias voltas por aquele local (entrando em várias lojas), e ela à distância ,o seguia. Recebeu inúmeras mensagens no celular com orientações de onde ele estaria e que estivesse por perto, e assim foi até ele entrar na farmácia e sair com uma sacola de coisas... Coisas de prazer.