<                           

























domingo, 30 de setembro de 2012

DESEJOS CONSENSUAIS






 eu, serva

"Fui experimentando um pouco de cada coisa que Ele me oferecia. Desde a dor ao sabor. A dor alucinante... Um gosto estranho meio amargo, adormecente, o cheiro, o sabor de sentir o próprio sabor Dele. Isso sim é manjar dos deuses! Tudo era novo, diferente, desejado, mas muito gostoso. Por que Era Ele quem estava no comando. Era ele quem me entregava. Era o desejo Dele que imperava, mas mesmo assim se fundia com o meu. Quando tudo encerrou, eu queria mais, como toda aluna ansiosa e sequiosa por conhecimento e aprendizagem. Mas o professor é quem sabe a medida exata do que pode oferecer ao seu aprendente. E Ele honrou com Sua palavra. Em acordos sub-entendidos.


Tudo o que fizemos foi consensualmente acordado. Para não haver surpresas, recusas ou barreiras na forma de aproveitarmos nosso momento. Onde eu me entregava e Ele me recebia."



PLEASE FORGIVE ME


PLEASE FORGIVE ME, BUT  I CAN'T STOP LOVING YOU
(Por favor perdoe-me, mas eu não posso parar de te amar)

NO LIMITS





Limites?! 

O que é isso diante do teu prazer?

PRAZER FEMININO







QUEM É VOCÊ?!





 
 

QUEM É VOCÊ QUE ME SEDUZ
QUE ME ENVOLVE
QUE ME CATIVA COM ESSE SORRISO MAROTO, TORTO
QUE ME MANTEM COM PALAVRAS SILENCIOSAS
ATRAVÉS DESSE OLHAR DE MEL
QUE ME PRENDE COM CHARMES E MALÍCIAS
COM CORDAS E TESÕES
QUE ME FAZ ME PERDER TODA
ME DESCONSERTA OS SENTIDOS
E ME FAZ ME ENCONTRAR EM SI MESMO
EM TANTOS DESEJOS LATENTES
QUEM É VOCÊ
QUE ME FAZ REALIZAR EM PENSAMENTOS
TANTOS DESEJOS PENDENTES À TUA ESPERA
QUE ME FAZ DESEJAR-TE A TI
QUE ME FAZ IR A QUALQUER PONTO POR TI
QUE ME FAZ MULHER, FEMEA, SERVA, ESCRAVA...
QUE ME TORNA O QUE QUISERES, QUANDO QUISERES
QUE ETERNAMENTE ME MARKOU COM  BRASÕES ETERNOS?
QUEM É VOCÊ QUE ME TORNA UMA FÊMEA VADIA
UMA MULHER ZELOSA, UMA SERVA CHEIA DE ENTREGA?
QUEM É VOCÊ?
ONDE VOCÊ ESTÁ?
PORQUE NÃO VENS?



AI QUE DELICIA!







sexta-feira, 28 de setembro de 2012

OUSADA E SENSUAL


APÓS A SESSÃO... O CARINHO DO DONO







Então O cumprimentei com um beijo  aos pés, sentindo o cheiro do seu suor nos dedos. Senti o cinto do meu Dono, markando tão avidamente aquilo que já Lhe pertencia... Então, ele mesmo limpou as lágrimas que teimavam em descer por minha face, silenciosa; acalmou-me me preparando para recebê-lo. Obedeci, submissa, entregando a alma junto com o corpo e recebi como recompensa suas carícias no meu rabo magoado, esfolado e fudido. E por fim, pude senti o sabor de sua boca em meus lábios me fazendo delirar de tesão...

y