Mostrando postagens com marcador BDSM. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador BDSM. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

É ASSIM QUE EU TE SIRVO



Totalmente escrava a Teus delírios
Totalmente submissa a Teu querer
encurvada ante Tua presença
E levantada para contigo cear
em prazer e servidão.
Tua serva!

ESCRAVA DO DESEJO






Sou sua escrava!!! Sem palavras,
apenas em versos, te assanho,
você me domina!!! Meu fascínio,
acorrentada te imploro!!! me ame.
Me traduz em vírgulas e línguas,
seja meu sinhozinho e me prenda.
obtenha-me por dois vinténs!!! Me retém,
faça do meu sexo seu reflexo.
Sua fábula literária.
Requisita-me para sua cama!!! Perdição,
sou sua escrava dourada de sol,
seja meu dono!!! Me ponha no chão,
seduz meu corpo pelo riacho afora.
Me deixa desfeita pelo pasto,
uma sintonia da natureza!!! Perfeita sedução,
me possua no mato e me tira do anonimato,
Sou tua escrava e sua paixão.


(Soraia Ciganita)



 


segunda-feira, 13 de novembro de 2017

O SENTIDO DAS ROSAS



Entrou a primavera e com ela a alegria da natureza, em flores, em nuvens, em ares... Pássaros a gorjear.
Ele chegou, trazendo consigo não apenas sua presença, mas na mão direita um buquê com 5 rosas vermelhas que lhas entregou.
A face enrubesceu. Uma alegria incontida por receber aquele buquê de rosas. Enquanto  delirava com olor das rosas, sentiu  as carnes esquentar com o sabor do chicote na pele nua e crua. Sim, pois ao entrar naqueles aposentos havia retirado toda sua roupa, como de costume. estava completamente desnuda. Esperando uma recepção calorosa sim, de certo, mas quem sabe com as rosas? Assim foi trazida de volta  para a realidade, e pode perceber que estava não num encontro romântico, e sim num encontro para uma markante  sessão BDSM, onde a dor fazia parte do momento, do prazer e  da entrega.
Suspira baixinho e se entrega ao mar de sensações.  
E agora, o que fazer? Jogava fora as flores ou sentiria o corpo aquecer, com elas em suas mãos, exalando aquele perfume característico, misturado com o cheiro da luxúria, do sadismo daquele dominador, que sempre marka momentos encantadores? 
As estações...
Estações de prazer pela presença do Mestre reverenciado.


sexta-feira, 10 de novembro de 2017

sábado, 4 de novembro de 2017

COMEMORAÇÃO DOS SENTIMENTOS

 
(Maria Helena Chein)

Olho-te com meus olhos
e te encontro
nos meus cantos e muros,
enquanto me dispo
para beber teu beijo.

E te recebo, voraz,
testemunhando tua geografia
de picos e sulcos,
por onde me deito, pomares,
e alcanço todos os horizontes;
nos frutos que me dás,
entre uvas e amoras,
escorre em minha boca
tua doçura de flauta.

Tomas posse dos meus respiros,
do meu ventre de lua em suores;
tomas posse do meu corpo
e em tua concavidade
eu me solto e me vou
No retorno te contemplo
e te bebo mais ainda,
entre silêncios e vinhedos,
onde o único som
é o do nosso fruir.

Te descubro e me acendes
e nossa igualdade é a descoberta
de tumultos e vontades.
Eu, em teus alicerces,
tu, em minha luz,
nos resguardando
das amarras ou divisões
para não nos perdermos
em atavios ou cinzas.

E se te bebo mais ainda,
me beijas e me esparges
com teu vinho...