Mostrando postagens com marcador BOCAS. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador BOCAS. Mostrar todas as postagens

domingo, 15 de julho de 2018

BOCAS...

Boca...
Apenas um órgão 
que faz muita diferença 
naquele momento 
em que a sugação 
é essencial...


domingo, 8 de julho de 2018

NASCE EM MIM

 
Nasce em mim sempre uma expectativa  
de quando aqui entrar te encontrar...
Fico te buscando nos espaços, 
nos momentos e nas 'nuvens'
Mil pensamentos permeiam a mente
São tantas interrogações: 
(???????????)
Onde tu estás agora?
O que estás fazendo?
Será que estás perto ou longe?
Toco em mim mesma, para de ti lembrar
Para sentir  a Ti
Sentir teu gozo pelo rosto
pela boca, pelos cabelos
Porque me traz lembranças gostosas...
Mas juro-te que queria ficar assim:
impregnada de ti
Pena que não pode, né?
Senti falta daquela mão que me recebe com ousadia
A voz - suave,
Mas o toque... ah, teu toque...
Impetuoso...
Por isso a cada dia nasce em mim 
esse desejo incontido de estar contigo, 
de pensar em ti... e hidratar o corpo com teu prazer

sexta-feira, 29 de junho de 2018

RAROS ENCONTROS




Antonio Kleber

Quero a emoção dos beijos escondidos
chantagem viva, rogo sem limites
ao lume da lascívia traiçoeira
persuadindo a mulher que ainda resiste.
Há montanhas de dúvidas perversas
afugentando a erótica impulsão
do desejo voraz e clandestino...


SILÊNCIO ANSIOSO


Antonio Kleber

quero sentir teu corpo e a tua essência
vamos, entrega a boca ao meu desejo
no sublime voejar dos meus ensejos
como a abelha se entrega à florescência.

TUA BOCA



Antonio Kleber

tua boca é verbo forte, belo e intenso


é verso sem medida, é canto nu


é abismo projetando à imensidão


o gemido apertado em línguas tensas


tua boca se transforma em precipício


quando tomo teu rosto em minhas mãos


e mergulho nas chamas dos teus olhos


tua boca é a fonte, o inicio dos sonetos


onde deflaro a ânsia da libido


em busca do tremor dos lábios teus.

terça-feira, 12 de junho de 2018

sexta-feira, 8 de junho de 2018

ABOCADAMENTE

 
 Há sabores que temperam momentos. 
O sabor que uma foda é semelhante a... torta de camarão com caranguejo e bacalhau. Fui ao mar para traduzir aquilo que é gostoso e que eu gosto. Sem falar, claro nas azeitonas.
Que, aliás, fui presenteada pelo Adorado Mestre  com o mais importante de tudo: ele mesmo e umas azeitonas deliciosas - inesquecíveis. Sem falar, óbvio, em suas próprias markas.
Cada Marka que vem de Ti, são intensamente markantes em mim.
Obrigada por sempre me permitir gozar de Tua presença. De alguma forma...

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

PARA O DOM QUE ME MARKA

 

Tu és incrivelmente uma MOLA. Sabe aquela mola propulsora, que sempre me EMPURRA para lugares maravilhosos? És Tu, como já Te disse; um INCENTIVADOR admirável. Tu me dás alegria em FAZER, em seguir. CARA (!) que dom é esse que Tu tens que me MARKA de forma tão espetacular?! E quando vou ENGOLINDO teu caralho, quero mesmo é ARRANCAR o gozo de dentro dele. Pois teu gozo me traz SATISFAÇÃO. OBRIGADA por tudo. SEMPRE!!!
Tua serva, ylena.

sábado, 10 de fevereiro de 2018

O CHUPAR DO CACETE


Fodendo um cacete. Foi assim que interpretei a primeira vez que tive um cacete na boca.  Primeiro senti vontade de correr. Achei que seria algo muito nojento. Mas na medida em que eu chupava e sentia aquele membro crescer dentro da minha boca, me preenchendo toda, deu-me uma sensação estranha de querer ir mais além. Depois fui me ‘acostumando’ até meu parceiro gritar e gozar em meios seios.
Não sabia o que deveria fazer. Fiquei calada, parada e sem respiração. E agora? Inexperiente, claro, esperei ele sair do banheiro e entrei quase correndo. Fui banhar, com bastante sabão. Queria tirar tudo isso de minha pele, de meu corpo.
Quando conheci o Mestre, aprendi de fato, o que é uma ‘felação’ – ou seja, chupar um cacete. Eu não via mais um cacete como um cacete. Olha que loucura! Eu via como uma fonte de prazer. Era um brinde à luxúria; aos prazeres experimentados pelos deuses. Pensava: se eu posso beijar uma boca, que faz parte do corpo, se se pode mordiscar uma orelha, se se pode chupar um pescoço, se se pode lamber uma buceta... porque não se chupar um cacete? 
Então, nada de frescuras e modéstia. O corpo é para se aproveitar, mesmo. Não existia uma técnica específica, não existia uma ‘escola’ pra se ensinar, então era fazer e fazer o melhor possível. Até sentir-se satisfeita e deixá-lo satisfeito. E assim fui fazendo. Meu adorado Mestre me disse que ninguém chupa um cacete como esta serva o faz. É excitante e explodidamente gostoso. E olha, eu acredito, Ele tem categoria para falar e eu para fazer. 
Duvidas? Pois então, imagina uns lábios cheios, carnudos, uma boca quente e uma língua ávida fazendo aquela sucção da pontinha ao meio, encerrando com uma foda profunda no teu cacete... É ou não é delicioso?  Não é mesmo Mestre?!

quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

TODOS OS TONS

É porque o tom do prazer 
não é a cor,
o tom do prazer 
é o grau da satisfação,
é aquele tom melado
suado
gozado...
o tom da pele sobre a pele
de desejos sobre desejos...
dentro e fora...
numa unicidade de movimentos
simbioticamente atrelados...
 

quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

BOCA - SUAS UTILIDADES...







Como o ser humano, a boca é também multi funcional. Serve não apenas para degustar refeições, mas é um poderosíssimo aliado do prazer. O toque da língua, dos lábios com um falo pode provocar uma explosão de prazeres... Fá-lo aumentar de tamanho até encher de desejos e explodir em sensações...
Gozos para quem dar
Gozos para quem recebe...

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

OLHOS FECHADOS, SENTIDOS ABERTOS




Para sentir...
nem precisa estar com os olhos fitos, abertos
bastam os sentidos estarem
em estado de alerta
de desejo
de atenção ao prazer...

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

POR QUE NÃO OLHAR?





Um olhar desnuda ou veste.
Um olhar lança farpas ou pétalas
Um olhar tem um poder indescritível de comunicação. 

Às vezes até mais que palavras faladas.
“O olhar é muito mais do que função fisiológica, 
É uma linguagem forte”.
um olhar fala mais que mil palavras...

 

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

QUALQUER LUGAR...







Finalmente o dia chegou. Seria a concretização da grande expectativa. Um encontro com o Mestre sempre será o mais magnífico dos momentos bdsm na vida desta serva. Então começou uma pequena euforia no corpo. Nos sentidos.   Uma felicidade intensa. Que alegria poder servir ao Mestre! Pensava...
- Você sabe aonde irá?
- Não, Sr.
Putz! Que merda! Resposta errada! Eu deveria ter dito:
– Sim, Sr, eu sei. Irei para o encontro de Teu prazer.
- Pois, bem, iremos para a Terra de Araúna, você sabia?
- Não, Sr.
Para esta serva, qualquer que seja o lugar, o momento, a hora isso é de somenos importância. Pois o essencial mesmo é servir. Servir ao Mestre. É para isso que cheguei aonde cheguei. É por isso que me tornei a serva que sou. Sempre buscando o equilíbrio. Sempre tentando aprender mais, melhorar  ainda mais. 
Claro que muita coisa eu já tenho consciência e conhecimento, falta mesmo é a prática, a diligência, o cuidado. O cuidado com o prazer do mestre deve ser a meta, a prioridade nessa  relação.
Meus fetiches? Meus desejos? Por incrível que pareça são satisfeitos na satisfação do mestre. Meus desafios são sempre superar os caminhos por onde já andei e retirar as urzes de veredas ainda desconhecidas.
Estou fascinada com velas; hoje me peguei olhando essas velas vermelhas com mil pensamentos pela cabeça. Mas ainda há outros desafios que precisam ser lapidados; aqueles onde esta serva tem se tornado mais relapsa.
Por isso vou cuidar cada vez mais de tudo. Cuidar de mim. Cuidar de aprender. Cuidar de lembrar do que me foi ensinado... Foram tantos ensinamentos bons que não poderia deixá-los negligenciados.
De verdade, eu agradeço de coração e com servidão, tudo o que o meu Mestre tem me repassado, pois oportunamente quero poder corresponder às suas expectativas. Com mais assertividade.