Mostrando postagens com marcador DICAS BDSM. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador DICAS BDSM. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

ÉS TU, QUE MARKA!

Tu me dás o tema
Eu escrevo Teus passos
Sigo Teus traços
Porque
Tu és o lema
Tu és a rima
Tu és a inspiração
Tu és a própria poesia
És Tu que Marka!

quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

PRELÚDIO INICIADO


Um amor que se mede é um amor com resquícios de muita pobreza.  Por isso que meu amor bdsm é um plantel de riquezas imensuráveis; de uma construção cheia de preciosas pedras.  Daquelas que nem sempre as mãos podem apalpar. Aí eu vou com Shakespeare:

“O amor é uma fumaça formada pelo vapor dos suspiros. Alentado, é um fogo a brilhar nos olhos dos apaixonados. Revolto, é um mar nutrido pelas lágrimas dos amantes. Que mais será? O amor é uma loucura sensata, um fel que adoça, uma doçura que amarga.”

Meu adorado Mestre, Dom Marka, gravastes em minhas carnes, em minha pele, em meus desejos este Teu domínio acentuado, de cunho imensurável; completado através das 'viagens' de tesões que foram e são sempre proporcionadas. Essas viagens que sempre começam quando nos encontramos, ou não. E que estão sempre se renovando, se reinventando, com novos componentes, com novos acessórios, com novos ingredientes. Cada parada é uma descoberta.
Quantas loucuras lúcidas! Sem precisar conter impulsos, regrar desejos, coibir fantasias. Contigo, quero todas as viagens plausíveis e possíveis! Quero seguir todos os caminhos retos ou curvos! Quero levar todas as bagagens pesadas ou leves! Quero ser uma colmeia completa, sendo preenchida por ‘méis’ de Tuas taras, bem melados, lambuzados, untados; aferroada de prazeres carnais, naquela lascívia luxuriante que Tu provocas e transmites.
Tu és um incentivo particular em minha andança de fêmea. De serva. E em Tua homenagem esta semana brinquei demais. Uau, Mestre adorado! Treinando cada vez mais, abrindo cada vez mais... Será meu ‘presente’ a completude daquela invasão iniciada e ainda não concluída. Por isso este esforço particular em sentir...
Olhando aqui aquele gigante... Mil ideias, mil desejos. Nunca me sentir tão ‘vadia’ como esses dias... Poros exalando essa depravação, esse desejo que me deixa pulsando por Ti...
Noutro momento descrever-Lhe-ei o que vivenciei...

domingo, 17 de dezembro de 2017

ATOS E ATOS!





Entrelaçamentos perigosos
daqueles que atam estando livre;
mas para que mesmo a tal liberdade?! 


sábado, 16 de dezembro de 2017

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

EU ADORO...







Adoro quando Tu me pegas 
com aquele Teu jeito de dominar
com aquela Tua pegada forte
inusitada, única...
Me extasiando de prazer 
numa foda boca-cu-buceta alucinada!


terça-feira, 12 de dezembro de 2017

O SEGREDO






Uma vez, no auge  do sucesso, o livro O Segredo despertou interesse em muitas pessoas, até mesmo nesta serva. Fui à livraria e o comprei; mas nunca o li por completo. Mas ultimamente ele tem despertado em mim um singelo interesse. Pois dá ênfase à própria pessoa, suas ações e a força do próprio pensamento. Vou procurar na minha enorme estante para lê-lo com mais acuidade.
Por outro lado, participei de uma exposição onde o palestrante reiteradamente frisava que o segredo está em guardar o segredo. Aquilo ficou martelando em minha mente. E tenho nalguns momentos preservado 'segredos'. Não por ser supersticiosa, não por acreditar em atrair coisa 'ruim', mas para resguardar aquilo que necessariamente não precisa ser revelado, claro.
A filósofa Hannah Arendt em sua dicotomia entre a esfera pública e a privada faz interessantes distinções. Onde ressalva que 'o privado é o reino da necessidade; o público é o reino da liberdade'. É uma das minhas autoras preferidas, decerto.
E eu creio que nós temos em nós essas esferas, também.
Há pessoas que não sobrevivem sem que suas vidas privadas se tornem públicas! Como artistas, cantores, esportistas, políticos, palestrantes, youtubers, etc. Querem ser vistos, querem ser seguidos, querem ser ovacionados por plateias. Há um outro grupo que prefere a discrição, o anonimato.
Nalguns momentos prefiro o público, como apresentar algum trabalho científico;  noutros momentos quero a quietude quase silenciada. Há Mestres, por exemplo, que não apreciam coisas e posturas espalhafatosas. É válido.
Mas há coisas na vida que só dizem respeito a quem de direito. Há coisas que mesmo sendo públicas, somente quem sabe saberá do que se trata! Há coisas entre um Mestre e uma serva que somente eles sabem. Há coisas que somente o mentor e seu discípulo sabem. 
Há coisas que podem ser desfrutadas, saboreadas somente entre quem está ciente dessas coisas. Aquele telegrama picante, uma cartinha luxuriante entre um macho e  uma fêmea... Pois somente essas partes envolvidas saberão que ali reside algo que só diz respeito entre si. Onde o público e óbvio é particularmente privado; justamente para que se preserve a intimidade, a privacidade de quem não quer seu privado expresso de forma pública.
O que eu quero que seja público, mesmo é essa paixão bdsm que cada dia vai nutrindo meus desejos, que se transformam nessa essência de mim mesma, essa essência de serva. Uma serva que publicamente declara sua servidão a um Mestre, um Dono por quem nutre profundo respeito, paixão e obediência. Uma serva que tem fome em ouvi-lo, que tem sede em senti-lo. Que vive sem fronteiras de servidão, sem limites de direito, porque simplesmente a Ele entregou todo e qualquer resquício desse direito, pautado no respeito, sem se sentir nem superior, nem inferior. Sente-se apenas uma serva e nada mais!
O segredo é receber o Mestre em sua essência, em seu momento, com a mais exuberante harmonia.
Eu tenho uma maleta repleta de segredos! Repleta de tantos sonhos. Repleta de tantos momentos, cada peça, me remete para uma situação diferenciada. Repleta de prazeres que não me caibo em mim mesma. Por isso sinto essa necessidade de compartilhar "Contigo (s)", senão explodo! Eu gostei, eu gosto das markas que Tuas Markas provocam em mim, Mestre! Olhe e veja quão belas são! Não tenho segredo em lhe revelá-las! Podes sentir?!
O segredo maior que guardo é este e agora é público: - eu sou esta fêmea que se tornou nesta serva para a Ti servir! Cheia e escancarada de desejos de seguir sempre Tuas Markas!