Mostrando postagens com marcador DOR. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador DOR. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

ONDE SERÁ ?



 
Onde a dor será mais intensa?
Onde  o prazer será mais preciso?
O corpo sempre será 
o objeto da demonstração do prazer supremo.

terça-feira, 24 de outubro de 2017

CINTADAS COM MARKAS DE TESÃO


O cinto e suas inúmeras finalidades.
Cinto só serve para usar com uma calça folgada. Nada disso. É igual a marka! Prazer bdsm. Umas cinturadas nas nádegas aguça o desejo de sentir a pele aquecer pelo desejo e prazer da dor erótica. 
Há algo de fascinante na dor que sempre me impulsiona a buscá-la através do meu Senhor. 
Ontem pude sentir na pele aquela dorzinha gostosa de forçar uma entrada com algo maior. A gente vai empurrando até caber tudo. Dói, mas depois passa. A dor tem dessas coisas. Sua efemiridade.




  


domingo, 16 de julho de 2017

PUNIÇÃO E CARINHO






Nem toda punição é castigo
Mas também não pode deixar de vir, 
afinal, a recompensa...
o carinho, o cuidado...
E assim vai se renovando os desejos
e fortalecendo a relação BDSM.

sábado, 18 de março de 2017

FOI ASSIM, DE REPENTEMENTE...






Um telefonema. A ordem. A correria. O coração a mil.
Quando o telefone toca pude ouvir Aquela inconfundível voz pronunciando meu nome. Nem precisaria se identificar. Pois na mente aquele som já está gravado como se fosse uma melodia, daquelas que pega como chiclete.
Como sempre, repentinamente  ousado. Surge do nada e domina todo o ambiente esperado ou inesperado. Já deveria me acostumar com esse tipo de coisa. Mas  é sempre assim. O mundo BDSM é uma constante renovação, cheio de novidades em coisas jurisprudentes. E Ousadia é uma das palavras que muito bem traduz o Mestre.
E nessa minha correria ao toalete escorreguei no piso, que estava molhado e bati a testa no porta toalha e levei um pequeno corte. Lá se foi a serva colocar um pequeno curativo, chamando atenção para ele. Que raiva!
Enfim, a ordem chegou, e quando chega, chega e pronto! Não importa o que se está fazendo, que horas do dia seja. Se está dormindo ou acordada. Se em casa ou no trabalho. O Mestre tem a sensibilidade de entender quando não é possível um encontro por forças de um momento de trabalho, por exemplo, uma faculdade, etc.
Que serva poderia se dá ao luxo de desobedecer uma ordem de seu Sr?!!! Loucura seria... Eu não teria essa coragem.
- Vá ao banheiro e se toque, se masturbe até gozar.
Amei... Olhei para os clientes em atendimento, que nem podiam sonhar o que eu ouvia do outro lado da linha, apenas minha expressão de prazer e aquele olhar e riso safados que o Mestre provoca nesta serva. Que é um misto de inocência, quase pureza e obscenidade exalando pelos poros. Por isso ainda mantém por década este espaço, este blog.
Dedos entraram em ação, em movimento, por baixo da mesa, sendo complementado por um tubo de ensaio que estava aqui por perto e, que também veio fazer parte do processo do gozo, enfincado na buceta enquanto as coisas se desenrolavam, num sobe-e-desce nessa cadeira, pressionado contra a calcinha que logo começou a se misturar com o tesão (adoro este cheiro). Aproveitando o momento para empurrá-la um pouco adentro... Depois fui ao banheiro. Mais à vontade. Já vi isso numa das fotos que  postei no blog...
Algumas ordens passam a ser proferidas pelo Mestre, como o número do telefone. Eu não possuo algumas redes sociais, como já falei. Mas tenho alguns celulares. E infelizmente passei umnúmero diferente de outro de outrora, onde este é que seria a preferência, enfim... apesar de que atendo a todos. Mas este é mais reservado, poucas pessoas o possuem.
- Quero lhe encontrar agora nesse horário. Traga impresso o Contrato.
Outra ordem. Caramba. Assim, na bucha! Sem tempo para se “arrumar” adequadamente, num dia em que se vai muito à vontade, desprovida de vaidades femininas... Passei a mão na buceta, ainda com umas recém-nascidas penugens. E agora? Mala em casa... Esperar e ver o que se dá... E deu.

[Não, esta serva ainda não possui uma coleção como algumas imagens postadas aqui. Mas esse ano é um ano de muitas expectativas, de muitas "mudanças", inclusive na renovação da famosa "mala". Mas isso somente a partir de uns 2 meses... ou até antes... Depende das conclusões das mudanças. Pois aqui, ainda é muito difícil conseguir alguns 'acessórios']. 

O carro ia para a lavagem, ainda bem que era perto, uma quadra, fui correndo e retirei, não dava tempo de esperar; ia bagunçado mesmo. Agora só na outra semana...
Uma hora antes. Exatamente uma hora a serva se mandou para o local determinado e pra não adormecer com o ar ligado, deixou apenas na ventilação; quando, enfim, foi brindada com aquela presença maravilhosa, aquele rosto eternamente desejado. E como é desejado!!! É um alimento para os olhos. Aspiração para a boca.
E ali, naquele banco pode desfrutar dos manjares dos prazeres que um macho e uma fêmea podem oferecer, mutuamente. Estava a aguardar uma mão audaciosa, uma conferência com  os dedos. Mas claro, o ambiente não permitia. Mas tudo o que foi possível, Foi es-plên-di-do.
- Chupe!
Sem titubear a ordem foi prontamente obedecida. Deliciando-me com aquele cacete afundando em minha garganta quente...
- O que sentes quando me chupas; você gosta?
O que sinto ao sentir Teu sabor Mestre, invadindo minha boca e garganta?
RESPOSTA CERTA: - Tesão, desejo. Porque tudo o que vem do Mestre, para mim será sempre o desejável, o melhor. É delicioso. É bem vindo! Se eu gosto? Sim, Sr, eu adoro.
Delicio-me com teu gozo.  Quando Tu gozas em minha boca a sensação que tenho é de um sorvete cremoso derretendo, escoando pela minha garganta...
Eu me alimento do Teu prazer. É para isto que me tornei esta serva. Para receber Teus desejos, Tuas taras, Tuas loucuras. Tuas sensatezes e insensatezes. Teus prazeres... Eu, Tua serva ylena, cunhada com Tua Marka.
Obrigada, meu Sr e Mestre!



quarta-feira, 15 de março de 2017

PARA TODOS OS GOSTOS


Para todos os gostos
para todas as sessões
para todos os prazeres
para todas as imaginações
do tamanho do seu desejo
da espessura do seu fetiche... 


quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

MEU MESTRE, A CHAVE DO MEU BDSM




 
Ele tem a chave que abre meus desejos, meu coração, meus fetiches...
Ele me alimenta com seu prazer, rega as fantasias que Ele construiu, desejou, empossou...
Ele tem acesso irrestrito a mim, à minha vida, em quaisquer âmbitos. É só querer (ou não)
Me vira do avesso, me torna em verso, em fêmea, em mulher, em escrava,
ou simplesmente em nada, uma coisa qualquer.
Ele me domina, me usa, ou não, faz e desfaz...
entra ou sai de mim,  tira ou bota, abre ou fecha,
não tem um lugar próprio, é onde Ele quiser.
no chão, na cama, na cadeira, na mesa, no vaso, na pia,
Aqui, ali, acolá..
invade com permissão, sem permissão.
Bate e acarinha, alimenta ou não permite comer...
É este Dominador que eu desejo em mim, enchendo tudo com Suas Markas!



Que às vezes penso ser irreal, apenas metáfora de meus desejos
Pois tão fugidio é, que causa uma pequena raiva,
sem no entanto mortificar  esse plantel de desejos bdsm que Ele mesmo em mim incutiu.
É este Dominador que me faz ranger os dentes, que me faz gemer assim baixinho  como se fosse um sussurro, tipo um hummm esticado e sufocado
Que provoca em mim dores na pele, dores no coração, dores no meu interior. E um prazer DESGRAÇADO, QUE ME FASCINA! É meu Adestrador - um adestrador de escrava.
É esse dominador que marka meus olhos de desejos, de viver o BDSM sem frescura, sem limite
É desse Dominador que me alimento a cada dia, que me inspira a colocar em forma de letras, palavras e textos as expressões máximas de minha condição de SUA serva. Foi onde Ele me levou a ser. E eu vibro e agradeço por isso. Soluço de contentamento.

Mestre, estou feliz!, o Sr nem imagina o quanto! Aliás, eu sei que o Sr imagina e viu como estou vibrante!







domingo, 25 de dezembro de 2016

ENFIM, O VERMELHO DA COMEMORAÇÃO








Confesso-te:
Queria-te aqui a incendiar o meu corpo, tornando-o em brasa viva de tesão  com o toque avassalador de tua mão, a me invadir, a me dilacerar.
Não sou fã de castigos, mas a dor que tu em mim provoca tem uma sensação desgraçada de prazer, que me alucina a razão!