Mostrando postagens com marcador ENTREGA BDSM. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador ENTREGA BDSM. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

ESSA TUA VOZ




EU SINTO ESSA SAUDADE ABSOLUTA
DESVAIRADA E DESGRAÇADA
- SEM NENHUMA GRAÇA -
ESSE DESEJO INCONTIDO DE TE OUVIR
POR ISSO
ADORO SER TOCADA PELO SOM DA TUA VOZ
PORQUE TUA VOZ IMPREGNA MINHA MENTE

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

É ASSIM QUE EU TE SIRVO



Totalmente escrava a Teus delírios
Totalmente submissa a Teu querer
encurvada ante Tua presença
E levantada para contigo cear
em prazer e servidão.
Tua serva!

terça-feira, 14 de novembro de 2017

TUAS COSTAS





É quando Tu te vais... 
Deixando tua marka pelo caminho que Tu passas, 
teu andar felino,  sensual, dominador
Onde o final é sempre assim: Tu te indo e eu ficando,
vendo apenas Tuas costas a sumir entre os espaços...
Deixando cunhada em mim essa maldita saudade
Levando meu nome, minha essência submissa
que só volta a ser brilhante quando contigo Te encontro.
Todo mundo possui dois nomes:
- o nome do documento
- e o nome do coração,
O meu nome de coração, é meu nome de servidão 
é o nome que Tu escolhestes para a mim chamar
E quando Tu me chamas, eu sei que realmente és Tu!
Somente Tu me chamas da tua forma peculiar,
única, particular
Mesmo ao virar as costas e ir para  Teu mundo,
eu sinto ainda tua voz a me chamar:
nas noites que em Ti penso,
nas madrugadas acordada, treinando, gozando,
gemendo, clamando por tua presença
Eu Te sinto me chamando, quando pelas ruas ando
a observar andares, passadas, rostos...
Te vendo nalguns, Te imaginando noutros
Deixando para trás todos os começais
Para que não haja um apego deles,
porque de alguma forma, nalguns momentos
eles encontram a cocada preta em mim.
Quando Te vejo pelas costas, se esvaindo, sumindo...
o olhar petrifica para Te memorizar,
a boca se comprime  para não gritar Teu nome e pedir que voltes...
E Tu te fostes e eu fiquei  com esse tesão que evolui em mim SEMPRE que conTigo   me encontro.
Desejo louco em Te encontrar, novamente, Mestre!

  

ESSES TOQUES




nos movimentos do prazer

na entrega dos desejos

esse toque com  sensação de eternidade

ou de brevidade...






segunda-feira, 13 de novembro de 2017

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

BDSM – UM PRAZER DE/COM RESPONSABILIDADE







A vida de BDSM não é apenas um fetiche ou capricho fomentado por homens ou mulheres que se aventuram a vivê-la.
É um prazer que traz antes de tudo, uma grande responsabilidade pessoal e comum a todos os envolvidos.
Além de acordos costurados, conversados, subentendidos, há questões da confiança, da discrição, do cuidado e do zelo de um para com o outro (ou outros/outras).
Muita coisa vai rolando no decorrer do tempo em que se trava um aprofundado conhecimento entre Senhor e escrava.
Um simples contato pela internet, um substancioso e rico banquete de provocações que exarcebam o lado libidinoso de cada um, regado com muitas obscenidades e acima de tudo respeito – que é a peça fundamental, muito mais que o AMOR, pois não é uma relação onde o amor é mola propulsionadora, muito pelo contrário. Nalguns casos esse sentimento passa longe especialmente porque muitos se blindam para que seu lado sentimental não seja atingido pela flechinha colorida de tão belo sentimento.
É um prazer que envolve esperas, às vezes longas, às vezes curtas, mas todas essas esperas absolutamente desejadas, 'festadas' – quando concretizadas.
É um prazer revelado pela dor, pelas lágrimas, pelo sangrar – literalmente. A gente chora, a gente ri, a gente é ferida na carne, na pele e às vezes no coração.
Mas em contrapartida quem poderá medir a intensidade do prazer sentido quando se está ajoelhada diante do seu Mestre, do seu Senhor, do seu Dono?
E quando isso tudo vem regado pelo néctar do seu gozo, daquele característico cheirinho que vai lambuzando seu rosto, seus desejos, seu intimo?
Há lutas: consigo, com os outros, com o próprio Senhor.  Porque nem tudo é como queremos.
As superações nem sempre são alcançadas como queremos. Porque somos falhos. Somos humanos. E falhar é humano.
1 ano. 5 anos. 10 anos. E ainda assim esse tempo todo não é suficiente para se dizer: ÉS MEU DONO! SOU TUA SUBMISSA! Porque não é o tempo que determina, nem quantifica a andar da carruagem BDSM e sim o compromisso firmado, acordado através da entrega do corpo, dos desejos, do tempo, da própria vida.
Quando nos dispomos a ir a um encontro com o Mestre ou vice versa, estamos não apenas “indo”. Estamos indo e levando tantos desejos, tantas interrogações, tantos medos, tantas ansiedades, tantos prazeres. UFA! São tantas coisas quem nem dá para citá-las.
Mas uma coisa é certa: tanto um quanto o outro precisa estar disposto a colaborar. Pois BDSM não é uma via de mão única. É uma via de duas mãos.
Um dando e outro recebendo = prazer para os 2.
É um 'amor' diferenciado daquele do coração, entre um homem e uma mulher. É um amor muito mais profundo, com uma entrega total, onde não há limites para dar o corpo. Tudo pode (e deve) ser explorado para prazer de todos os envolvidos.
Quem não quer ser markado pelo prazer BDSM? TODOS QUEREM! É só entrar e nunca mais você desejará sair. E nem tente! Pois não consegue. É como um vício eterno. Delicioso. Markante.
Sou responsável pelo meu prazer. Sou responsável pelo seu prazer. Na dor e na alegria, no chorar e no bater, no fisting ou na foda...