<                           

























Mostrando postagens com marcador ERÓTICO. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador ERÓTICO. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 21 de julho de 2017

INSENSATEZ



insensato é o coração que não se apaixona
insensato é o homem que não se deixa emocionar
insensato é a fêmea que não luta, não ousa
insensato é não buscar o próprio prazer
insensatez é não viver as emoções de seus fetiches e desejos
venha ser insensato na lucidez de Teus sentimentos!
Quero Tua insensatez em meus desejos!

sexta-feira, 14 de julho de 2017

FÊMEA E SERVA



Ela era assim. Simplesmente fêmea. No auge de seus 35 anos de idade, num corpo maravilhado, com uma boca que se perdia em seduções. Parecia uma deusa de ébano, na sua pele extremamente perfumada. De olhar amendoado, escondido entre cílios e piscadas. Em cima de seus altos e provocantes saltos,  exalava cheiro de tesão. De perdição. De desejo. Mexia com a imaginação de homens e mulheres. Produzia fantasias em suas mentes, em suas ações. A ponto de receber convites todo momento. De ser chamada de gostosa, vem pra minha rede, ai se eu te pego, e coisas do gênero que mostram que o tesão aflora...
No andar, o traquejo rebolado de pura provocação, onde as ancas balançavam oferecidamente... Na sua mistura de sagrada e profana.  Uma fêmea ilibada em seus meios de convivências sociais. Acadêmica dotada de conhecimentos variados e multidisciplinares. Com uma vida cercada de pessoas idôneas...
Essa era a mulher, essa era a fêmea. No entanto, por traz dessa mesma mulher existia uma outra, composta da mesma matéria. Só que feita de sensações, de desejos e muita vontade de servir. Que descobriu nessa sua caminhada o prazer que uma marka poderia produzir numa vida – na sua própria vida.
Não estava atrás de transas fúteis sem sentido; não lhe interessada aventuras descabidas... Queria uma dominância de sentimentos diferenciados, com adrenalinas exacerbadas. Foi ai que entrou numa estrada conduzida por convidativas mensagens de prazer, o prazer testemunhado por quem por ele vivenciava. Instigou-lhe ainda filmes vários, conversas, vozes, imagens...
Não restava mais dúvida. Era esse o caminho do seu prazer. Ainda incompleto pela falta do ‘parceiro’. Onde procurar? Onde encontrar? E como caminhos cruzados, como o fogo que atrai a brasa, 'achou'  um único nome entre tantos. Foi ali, que começou de fato, sua caminhada bdsm. Não sabia de início se encontrara ali seu protetor de prazer ou seu algoz.
E naquele encontro, como uma oferenda oferecida aos deuses, ela foi ao encontro do seu destino; aquela fêmea pode se sentir de fato uma verdadeira “putinha”. Sim, pois entre o prazer entre um Mestre e uma serva não precisa de pudores. O prazer é rasgado, despudorado. As algemas eram os líquidos dos gozos.
O não querer  era cada vez mais querer...
E isso não era o fim, não era o início, era a continuação  do nascimento informe  e ainda inconsciente de uma serva. Uma serva que nasceu para ser o prazer de seu Senhor e seu Mestre.  E hoje ela tem uma marka em sua vida de mulher, em sua caminhada de serva. A Marka de um Dom!...



Essa história pode ser de qualquer submissa, pode ser a minha, pode ser a sua, pode ser daquela que deseja conhecer os prazeres que o mundo bdsm provoca e  acende... Não apenas em 50 tons de cinzas, mais em multicores tons de prazer... Deixe-se viver e gozar dos seus prazeres... Tente pelo menos!

sexta-feira, 7 de julho de 2017

terça-feira, 27 de junho de 2017

TUDO POR TUDO


 
 

A dor que me assusta 
é a mesma dor que me fascina
que me faz resistir
que me faz desarmar
me que faz me entregar...





sexta-feira, 16 de junho de 2017

CONTRATO DE SERVIDÃO





CONTRATO DE SERVIDÃO D/s

I – DISPOSIÇÕES PRELIMINARES:
Mesmo sabedores que um contrato não tem valor legal e que serve apenas para deixar registrado as vontades e limites de cada um, ao exercício consentido das relações SM, entende-se que não constituem crime previsto em lei. A serva é uma joia sublime e perfeita. O domínio de um dom é a forma mais perfeita de se receber uma serva; por isso que nesta data, pelo presente contrato fica firmado de comum acordo e de livre e espontânea vontade entre as partes, o pacto entre Dom Marka e serva ylena, brasileiros, maiores de idade, conscientes de seus atos e gozam de saúde mental e física para as atividades sugeridas e estão adeptos por espontânea vontade. Por isso assim declaram.

II - TERMOS:
1. Esta serva se compromete em confiar no seu Senhor, fazendo sempre as suas vontades e que passam a ser também as desta submissa;

2. O Senhor se compromete a sempre pensar no bem-estar físico, psicológico e social da submissa.

3. Esta serva honrará sempre o Nome, a Marca e a Pessoa do Senhor, a que tem o orgulho e privilégio de pertencer.

4. Esta serva não contestará ou desafiará as ordens do seu Senhor, obedecendo-as prontamente;

5. Seu Senhor declarará que sempre a ouvirá e saberá, de modo ser compreensivo, analisar suas súplicas e ponderar sobre suas razões.

6. Esta serva ratifica através deste contrato, a posse de seu corpo ao seu Mestre e Senhor como proprietário, que poderá dispor como lhe desejar, sem restrição, dentro das limitações impostas pela palavra de segurança (SSC), a ser definida e acordada entre as partes, desde que sua integridade física seja sempre respeitada, comprometendo-se a ser sempre atenciosa e respeitosa com o Senhor de si.

7. Esta serva buscará sempre habilidades voltadas para aquilo que proporcionará maior prazer e satisfação ao seu Senhor, obedecendo suas ordens, quer na sua presença, quer na sua ausência.


8. Esta serva estará à sempre disposição do Seu Senhor qualquer dia, em qualquer hora e em qualquer lugar em que por Ele for convocada; será para seu Dono e Senhor, Escrava, Serva, Prazer, Servidão, Felicidade, Devoção e Entrega. Com exceção de 2 datas já pré-agendadas (---------; ---------), em que esta serva tem compromissos administrativos. Demais datas festivas como aniversário, natal, ano novo ou outra de grande relevância, estarão à disposição do Mestre e Senhor.


9. Esta serva prontamente obedecerá às ordens de Seu Senhor naquilo que por ele for proibido, sem questionamentos.

10. Esta serva declara que tudo o que for falado, orientado por Seu Senhor será ricamente aproveitado para ratificar sua própria condição de serva submissa e propriedade do mesmo.

11. O mau comportamento da serva deverá ser castigado, punido ou corrigido, para divertimento ou não, visando o aprimoramento da sua própria servidão. Cada castigo será recebido como uma dádiva que representa a certeza de que o caminho escolhido é o melhor para esta serva e para o Seu Dono e Senhor, que se compromete a não confundir castigo com espancamento.

12. Esta serva se compromete na presença de outros praticantes de BDSM se comportar com o devido respeito ao seu Senhor. O seu Senhor se compromete a respeitar sua vida social e profissional; no entanto esta serva concede ao Seu Senhor irrestrito acesso à sua vida, em todos os âmbitos, previamente acordado.

13. Esta serva se compromete a sempre que dirigir a palavra a Seu Senhor deverá chamá-lo respeitosamente de Senhor, Mestre ou outra forma que ele designar, aceitando a forma como ele a chame.

14.  A pontualidade deve ser imprescindivelmente respeitada por parte desta serva.

15. Esta serva entende e declara que é de seu conhecimento que não espera recompensa pelo seu bom comportamento, sendo este apenas uma obrigação nessa sua condição de serva e função precípua.

16. Quando esta serva entender que alguma decisão de seu Dono e Senhor  aparentemente foi injusta, deverá levar isto ao conhecimento do Seu Senhor, cabendo ao mesmo o julgamento final.

17. Esta serva procurará cuidar de si mesma, sua saúde, seu corpo, que agora pertence ao Seu Senhor  e Dono, deixando-o sempre limpo, saudável, sem maus odores.

18. No encontro, a serva estará sempre cuidadosamente depilada em suas partes intimas, nunca podendo permitir o crescimento de seus pelos pubianos anais e axilas, salvo Seu Senhor  determine ao contrário.

19.  Esta serva declara que sempre receberá Seu Senhor, prostrada no chão, de quatro, totalmente nua e pernas abertas, ou como Ele designar, seja em que hora for; sendo-lhe fiel e exclusiva nas práticas BDSM a não ser que lhe seja ordenado  de maneira outra.

20. Esta serva se submete a aceitação de amarramentos, atamentos, chicotadas, posições incômodas, algemas, pregadores, suspensões, vendas, palmadas, cintadas, dildos, prendedores, parafina, estimulação elétrica, entre outros, agradecendo sempre a oportunidade de poder servir ao Seu Senhor 

21. Quando lhe for permitido falar com Seu Senhor, esta serva Sempre agradecerá por tudo que ele fizer ou lhe oferecer.

22. Esta serva declara que será paciente, respeitosa, sem displicência para com Seu Senhor. 

23. A Safeword ou palavra de segurança será ---------------- que significará que esta submissa naquele momento chegou ao seu limite, que ainda precisa ser trabalhada um pouco mais naquele item.
O uso da safeword interrompe toda e qualquer prática em andamento, sendo vedadas às partes a retomada de qualquer prática sem a recomposição e diálogo a cerca dos condicionamentos a serem vistos em sessão posterior.

24. Esta serva declara que, a partir deste momento passa a ser de inteira e exclusiva propriedade de Seu Senhor DOM MARKA dentro das práticas BDSM, para ser usada conforme seus desejos.

25. Esta serva restringirá seus relacionamentos sexuais somente dentro dos prazeres de Bondage e Disciplina, Dominação e Submissão, Sadismo e Masoquismo (BDSM), com Seu Senhor  e Dono, sendo-lhe permitido relacionamentos com parceiro/s baunilhas.

26. Fica vedado mentir ou esconder algo de si.

27. Esta submissa está consciente dessa sua condição de serva, a qual aceita com resignação, onde os desejos de Seu Mestre e Senhor DOM MARKA serão a si imperiosos. A vontade de Seu Senhor precederá qualquer vontade sua. Esta serva declara que está disposta a servir ao seu Mestre e Senhor de acordo com o que está estabelecido neste contrato, por tempo que a Ele convier.

28. A partir desta data, no meio BDSM, esta serva usará o nome de “ylena”. Sempre em letra minúscula, e do seu Senhor  em letras maiúsculas, como simbologia de quem obedece e de quem manda.

III - RESTRIÇÕES:
As práticas abaixo relacionadas são aquelas em que esta serva ainda tem alguma restrição até que conheça e seja ensinada à prática. Entre elas: estimulação elétrica, marcas grandes e permanentes (com tatuagens gigantes e aberradoras, piercings em locais que constrangem socialmente ou queimaduras de 3º graus), scat, murros/socos, afogamentos, agulhas (needly play – talvez, se for longe de veias), infantilismo, mumificação, asfixia hard, práticas com animais (nunca). Quaisquer práticas que possam incorrer em risco de deixar deficiência ou causar morte.


IV – DISPOSIÇÕES FINAIS:
Este contrato é feito por tempo indeterminado podendo ser revogado unilateralmente por ambas as partes.

A infringência de algum dos itens deste contrato por parte desta serva, poderá acarretar em punição, a critério do Dono e Senhor, que legislará, julgará e sentenciará qual castigo deverá  ser aplicado, bem como  onde, quando e como.

Este contrato poderá ser reformulado a desejo das partes. Os casos omissos poderão ser acordados e inseridos posteriormente.

Ciente das regras que regem o BDSM, declaramos por nossa livre e espontânea vontade que este contrato tem validade em qualquer parte deste planeta, uma vez que declaramos que tivemos tempo suficiente para termos ciência de todas suas cláusulas e determinações e que concordamos com os termos descritos.
 
O seguinte contrato é verdadeiro e dou fé.

 
Em Brasil-BR, ___ dias do mês de ______  do ano de 2017.


 ______________________________
DOM MARKA

 ______________________________
ylena



Para que as provas do consentimento de ambos sejam mais concretas, o contrato requer também a assinatura de duas testemunhas, preferencialmente do meio D/s (optativa).

Testemunhas:
__________________
__________________







 

quinta-feira, 15 de junho de 2017

PERTENCER-TE







Pertencer-Te é um presente dos deuses
Servir-te é melhor que ser chef de cozinha francesa
Mas a infernal saudade da Tua ausência me amarra o coração, me amordaça os sentimentos, desanima em prosseguir.
Me faz sofrer de abstinência de dar-me, doar-me ao prazer maior Teu
Porque demoras?
Quero-Te perto para provar da taça do deus Baco
Anseio pelo dia de chegar à Tua presença para Te servir

Este é o momento mais sublime, lindo, esperado e desejado da minha vida de serva Tua.
Conto os dias, os sóis, os chuvas, os céus

esperando que seja uma contagem sempre regressiva, abreviada e curta para que Tu chegues omais rapidamente possível. Ou para que eu vá até Ti e receba Tuas markas, realize Teus desejos...
 


segunda-feira, 12 de junho de 2017

DIVINDAD


Victor González Solano


Dios bendiga
el movimiento altanero y vanidoso
de tus caderas,
exótica operación matemática
que suma y multiplica pasiones.
Dios bendiga tus caderas
y sus alucinantes curvas pecaminosas
que parecen salidas
del Cantar de los Cantares.
Caderas que son reclamadas a gritos
en las calles por donde transitas,
caderas que cada noche
convierto en grupas
y monto para conquistar la vida
y abandonarme por completo al placer.

sábado, 29 de abril de 2017

PRA QUE LIBERDADE?




a liberdade
 é aquela na qual  
me ato aos teus desejos...
por favor...
estou aqui, clemente, 
sem rumo... 

domingo, 23 de abril de 2017

TOQUES...




Toques de marfim
toques de cedro
toques de sons
são os toques de Tua marka
que sempre ficam em meu corpo
em minhas memórias
em meus desejos
que anseiam sempre por Tua marka

sexta-feira, 7 de abril de 2017

OFERECIDAMENTE

que sinal mais completo
 poderia dar uma fêmea 
senão se oferecer 
sem reservas???









sábado, 1 de abril de 2017

EXPRESSÃO DE CADELA COM SAUDADE







Cadela quando sente saudade do Dono fica assim...
nessa nostálgica expressão.
Imagina então como não fica uma serva...!

quarta-feira, 29 de março de 2017

NO SILÊNCIO DA NOITE



na quietude da noite
um turbilhão de desejos
cheio de mistérios e recato 
emolduram o corpo

emudecido de paixão e tesão
porque na noite de Tua ausência...
o silêncio é que fala 
através dos toques...
ou não...



domingo, 26 de março de 2017

sábado, 25 de março de 2017

NAQUELE MOMENTO...



Foi naquele momento em que o calor do Teu toque emaranhou-se com minha pele e sensações eruptivas exalavam em meu corpo.


domingo, 19 de março de 2017

segunda-feira, 13 de março de 2017

TUDO ERA SUBENTENDIDO






Havia aquela promessa subtendida. Calada, mas visivelmente real.  Encontro contratado, desejado, esperado com inquietude e ansiedade. Paixão e muito tesão. Ele acendia o fogo e fazia crepitar as labaredas dos desejos de ambos.  Foi-se revelando. Foi-se escondendo. E nesse mix de esconde-esconde, como brincadeira de criança... Nesse vai-vem, qual gangorra. Nesse sobe-desce, feito ioiô, ela foi se elastecendo. Santa-pecadora, mulher-menina, inocente-depravada. Uma mistura de  mansidão e urgência de senti-lo, de querê-lo. De querer ouvi-lo tal como naquele momento primeiro, daquele encontro markante, com faíscas no olhar, com fogo nas mãos invasoras... O sentir... O ouvir... O tocar... misturas de desejos, de tesão. De sonhos  sem disfarces, sem  mentiras, puros... profanas... Juras disfarçadas de promessas de muito mais, sempre mais... Quanto mais confiança  se construía, mais cativa se sentia e mais distante ele ficava. Levando sempre consigo um pedaço de um coração sonhador. Vejas?! Ele está dilacerado. Fragilizado. Esvaindo-se em todos sentimentos opacos: Choro, lágrima,  até mesmo raiva.  Precisar de um tempo é muito tempo. Quanto mais tempo, esse tempo se esvai sem tempo.  O coração aperta. O peito belisca, comprime. Uma dor sem dor, que traumatiza a alma, faz fungados. Mãos que não se animam a mais escrever. Canções só de lamentações. Poemas de  ausência. Repletos de vazios. Manchados de lágrimas coloridas, da cor do arco íris. Que um dia foi esperança. Sim, a esperança não era somente verde, era multicor – arco íris. Hoje nublado, com nuvens carregadas. Esse teclado  de computador toca uma música triste,  repetitiva... Sem direito a mudanças. Enquanto muitas pessoas que podem mudar um destino, simplesmente o ignoram ou o jogam fora. Mudando vidas, sonhos, resistências. Dói perder. Mas perder o quê mesmo?: O que tive além de promessas? Além de desejos sonhadios, prazeres fugidios? Injusto falar assim, afinal agarrei-me a ondas e ondas se desfazem, elas vêm, mas também elas vão... Queria tanto te falar da falta que tu me fazes, dos desejos que contigo desejo.  Mas esse insensato coração terreno não tem asas para ir ao teu encontro, somente aqui no limite dos desejos, porque o prazer de ter-te  tu coibistes. Abortas quando  priva um coração de  se entregar. Não quero fazer como muitos saindo por ai, avulsamente, brincando ou se divertindo com outros sentimentos sem sentidos, sentimentos sem  âncoras de entrega real, verdadeira, dedicada. Não se esperava um dia passar por tudo isso. Foi-se o tempo. Foi-se o vento. Ficou apenas a fêmea, escrava dos desejos, submissa de uma marka, quase invisível, mas que existe cunhada no mais íntimo do coração. Como preciso e gostaria tanto de aproveitar Sua marka em mim!