Mostrando postagens com marcador PENSAMENTOS. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador PENSAMENTOS. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

EXPLOSÃO



Acordei com uma explosão, acho que era explosão de fogos de artifícios, não sei porquê. Nem feriado era, nem período de vestibular era. Era cedo da manhã. E como sempre, levanto às 5.00h, corri para este cantinho, na alegre esperança de encontrar o meu Mestre. Mas foi só esperança mesmo. Nada. Apenas um emoticon de outros dias passados, que não traduzia sua pessoa. Tão markante, tão presente. Quase estranho, já que não aprecia coisas "fora do padrão reto e rígido dele". Suspirei.

Nada. Será que o que estou escrevendo não está sendo de Seu agrado ou aprovação? Ou será que falei algo indevido? Um monte de fogos começam a pipocar dentro da minha cabeça, na minha imaginação. Inquietei-me. Mas não consegui aquietar-me... Mais suspiros. Deitei nas almofadas, liguei a TV, mudei várias vezes de canal esperando o tempo passar para preparar o café e depois sair. Fiz algo típico da região – tapioca, ovo estrelado e caldo de carne.

Mas ainda assim fui buscar o Mestre. Corri novamente ao cantinho das revelações de desejos (blog). Nada. E quando isso acontece pronto! Invés daquela volúpia que cresce, que consome, que ensandece... Não durmo mais direito, o coração fica acelerado, nasce uma inquietação desgraçada. É um verdadeiro tormento!

E constato que esta submissa é markadamente dependente das explosões que Seu Mestre nela plantou. Parece paixão? Parece loucura! Mas e daí!? Alguns podem me chamar de louca... e chamam. Mas como dizia Nietzsche:


“Se minhas loucuras tivessem
 explicações não seriam loucuras”.


Eu não quero entender, nem quero explicar as razões, nem os porquês de tudo que este Mestre provoca nesta serva. Ele provoca todas as sensações plausíveis e possíveis. É dor, é prazer, é raiva, é vontade, é desejo, é paixão, é tesão... são tantas markas que explodem e ressoam em minha vida de todas as formas e sentidos! É simplesmente "adorante"!


quinta-feira, 9 de novembro de 2017

LÁ ESTAREI


onde existir

a paixão

o desejo

a sedução

o tesão

o servir

lá estarei...


nem que seja no fim do mundo
porque ali existirá a melodia do querer
ali existirá Tua presença...

 

sábado, 4 de novembro de 2017

COMEMORAÇÃO DOS SENTIMENTOS

 
(Maria Helena Chein)

Olho-te com meus olhos
e te encontro
nos meus cantos e muros,
enquanto me dispo
para beber teu beijo.

E te recebo, voraz,
testemunhando tua geografia
de picos e sulcos,
por onde me deito, pomares,
e alcanço todos os horizontes;
nos frutos que me dás,
entre uvas e amoras,
escorre em minha boca
tua doçura de flauta.

Tomas posse dos meus respiros,
do meu ventre de lua em suores;
tomas posse do meu corpo
e em tua concavidade
eu me solto e me vou
No retorno te contemplo
e te bebo mais ainda,
entre silêncios e vinhedos,
onde o único som
é o do nosso fruir.

Te descubro e me acendes
e nossa igualdade é a descoberta
de tumultos e vontades.
Eu, em teus alicerces,
tu, em minha luz,
nos resguardando
das amarras ou divisões
para não nos perdermos
em atavios ou cinzas.

E se te bebo mais ainda,
me beijas e me esparges
com teu vinho...





quarta-feira, 25 de outubro de 2017

O COLLAR OU COLEIRA BDSM






Depois dos cerimoniais de entrega e coroação da fêmea em serva, a  aspiração subsequente é o ENCOLEIRAMENTO. É um momento se suprema beleza e sublimação. É muito mais que um ritual litúrgico no mundo sadomaso. É uma marka que ratifica todo o processo seguido até esse momento.
Qual coisa que molde um pescoço pode ser usado para se encoleirar uma submissa. Mas nada mais sublime que  a beleza  da coleira específica com a cara do Dono, com a cara da serva. É uma cena markante que ficará gravada na memória e na história de qualquer serva. E até mesmo de todo Mestre BDSM. É o momento máximo da posse e da entrega ratificada por outros passos que o antecederam, como o encontro, a sessão, o batismo, o contrato e por fim... a coleira, onde a submissa poderá usar o nome de seu Senhor. Seria assim: ylena di Dom Marka, ou ylena_Dom Marka ou Dom Marka (ylena), sei lá, a grafia depende muito do gosto do Dono, ele é quem dá a palavra final, mesmo que sob consulta à serva.
O momento pode, claro, ser regado com outros elementos fetichistas, como velas (causa um ambiente misterioso), músicas específicas, incensos, juramentos ou leitura do contrato de servidão, etc.
Meu Mestre, particularmente não gosta que se tenha nada sobre o corpo. Uma nudez completa. não apenas de roupas, mas de joias, enfeites de cabelo, anéis, etc. para não incorrer no risco de provocar de forma involuntária um acidente.
Não sei quanto a questões de bebidas; se tem algum ritual ou prática, sei que eu não bebo nada com álcool, talvez um chá, sei lá; também não fumo. Apesar de que muito dominadores fumam.
Li em algum tempo passado, que a submissa pode levar uma flor e entregar ao seu Dominador e este um chicote, um cinto, ou uma chibata para representar o mundo BDSM.
No mundo BDSM isso é coisa séria, por isso ninguém deve sair por aí brincando de BDSM. Nem dominadores, nem submissas.
Porque há muita coisa bela que precisa continuar, ser preservada por aqueles que ama de paixão, desejo e tesão o fetichista mundo de prazer BDSM.
  




 

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

AQUELAS CORDAS











Aquelas cordas que TU me prendias
era meu grito de liberdade
pois em Ti, mais livre me sentia

livre para Ti
livre para Te servir!

terça-feira, 12 de setembro de 2017

LUXURIANTE




Corpos ardentes,
sensações alucinantes,
arrepios da pele,
toques sutis,
envolvimento
cúmplice de luxúria
e prazeres carnais...
É assim que Te quero
extremamente perto
extremamente dentro
 sem juízo, sem razão
mas com todas as taras e tesões...