<                           

























Mostrando postagens com marcador POESIA ARDENTE. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador POESIA ARDENTE. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

VULCÃO OCULTO


...

Estendi minhas mãos
À procura de um sonho
Que teima em trazer tua imagem
Toda vez que me sinto

mulher amada-amante
Fazendo borbulhar
O vulcão oculto entre as pernas
Quando penso em teu sexo ardente
transpiro gozo pelos poros
meu corpo entra em erupção
És meu amante-amado...

Senhor adorado
Labaredas de amor
Exalam faíscas de desejos
Quanto te pressinto invadir
Meu vulcão oculto...

Desmancho-me toda em Teus desejos...


sexta-feira, 28 de julho de 2017

CORPO




Ulisses Reis® 23/07/2017 Para Seduceme/Ylle
 
Teu corpo feito para seduzir

Teu corpo jeito a conduzir

Teu corpo perene a produzir

Teu corpo meu para reduzir

Teu corpo para ter muito prazer

Teu corpo para oferecer e fazer

Teu corpo para deleite abastecer

É corpo que moreno brilha e trás o fluir

É corpo que me faz em ti retribuir

É corpo de tirar a dor, sugar e diluir

Teu corpo eu cuido

Teu corpo meu templo

Teu corpo nele sou aprendiz 

segunda-feira, 24 de julho de 2017

MINHAS VERDADES





Elas estão em mim
em minha pele
em minhas taras
minhas verdades
são tangidas de paixões
são cheias de lucidez e loucura
são sem nexo e direta
são contrastes
são cores
minhas verdades
são corpos
são vulcões
são luas
sou eu
és Tu!
Adoro-Te!

sábado, 22 de julho de 2017

TEU RITMO



Invado minhas carnes quentes,
negras, morenas, brancas, vermelhas, multicor
inundo os dedos de prazeres,
pensando em Ti
o vai-vem da minha mão
parece uma onda do mar
em ritmo quebrado:
ora intenso, ora calmaria...
Mas é em Teu ritmo que navego!
é em Teus mares que me afundo de tesão...
Sempre!


quarta-feira, 19 de julho de 2017

SILÊNCIO



Eu pensei que palavras
Sentimentos traduziam
Mas foi no silêncio do meu amor
Que revelei tudo o que por Ti sentia.
Pois sempre Te ouvi com meus olhos
Sempre Te apoiei com meu sorriso.
Minhas mãos falavam de amor
Quando em Teu corpo tocavam
Não precisei emitir som
Para dizer-te: EU TE AMO, MESTRE!
Meu silêncio sempre falou mais que a minha voz...
O Teu olhar me conduzia,
servia de alento para minha vida.
Do Teu querer tornei-me cativa,
E sem palavras,
fomos traçando nossos destinos...
juntos... ou mesmo longe...
em silêncio... ou com o som da presença...
eternamente...
calada, mas cheia de sentimentos...




quinta-feira, 29 de junho de 2017

ÉS MINHA!



Marcos Woyames de Albuquerque



És minha!
A mim tu pertences!
Te abrigo ou castigo,
Te amo ou subjugo.

É a mim que te entregas.
É em mim que te esfregas.
Dou a ti meu prazer.
Tens em mim teu querer.

Te domo e te tomo,
Te levo a loucura.
Te abato ou te bato,
Ou te trato com doçura.

De ti tiro mel
No teu corpo que sugo.
A ti dou meu mel
Teu alimento é meu sumo.

Te aparo e te amparo,
Te tomo e te taro.
Tens tudo de meu.
Sentidos mais raros!

De ti sou teu dono,
Entranhas e carnes.
Sou o ser que te consome.
É em mim que tu ardes.

Se minha tu és,
Em contrapartida teu eu sou
Se estás aos meus pés
É aos teus pés que estou!



quarta-feira, 21 de junho de 2017

CONTIGO NÃO HÁ TEMPO






porque Tu bem sabes que é ilimítrofe
o espaço de Teu chamado.
em qualquer mundo, em qualquer tempo...
quando estou Contigo não existe tempo
nem antes, 
nem depois
porque o tempo para ou passa
conforme Tuas regras...