Mostrando postagens com marcador SEDÚCEME. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador SEDÚCEME. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

LÁ ESTAREI


onde existir

a paixão

o desejo

a sedução

o tesão

o servir

lá estarei...


nem que seja no fim do mundo
porque ali existirá a melodia do querer
ali existirá Tua presença...

 

terça-feira, 7 de novembro de 2017

O IRREAL MUNDO DO REAL BDSM








Quando se tem contato com o mundo BDSM, só se tem duas reações: ou a gente se choca e se assusta ou a gente sonha, deseja, abre mão, renuncia, aceita, muda, transforma-se para se “adequar” dentro dos padrões  escolhidos.
A interferência direta ou indireta no seu modo de viver depende exclusivamente da postura assumida por você mesmo. Os acordos consensuais com seu Mentor são, também, apoentes imprescindíveis para a ratificação do estilo de vida escolhida.
Em muitas situações o Dono açambarca para si o controle não apenas dos desejos, mas da própria vida de seu subjugado. Como por exemplo, controlando seus horários, seu comer, seu vestir, seu trabalho, seus estudos, enfim, uma dominação pessoal e retitiva, em geral no sistema 24/7.
Mas como tudo na vida, onde há altos e baixos, certezas e incertezas, alegrias e tristezas, vitórias e derrotas, chorar e sorrir, no BDSM não é diferente.  Aqui, nessa redoma, nesse “dungeon”, nessa “senzala”, criados muitas vezes em nossas fantasias, em nossos desejos, sem sair do irreal de nós mesmos e transportar os portais e limites do real vamos nos perdermos e consumindo tempo.
Chega um momento em que temos que por os pés no chão e voltar para o real-real. Pois assim costumo dizer “não é tolo nem louco, quem larga o que não pode segurar e segurar aquilo que não pode perder”.
Sonhos sonhados, mas desconstruídos não são sonhos reais.
Palavras não materializam pessoas. “Tete-a-tete”. Nada mais prazeroso que ter o tato, sentir a pele, o cheiro, o respirar, a voz, a ordem, “skin-on-skin”. Isso sim, torna-se o BDSM real. Por isso sempre fui reticente quanto a BDSM virtual, cheio de ordens e simbolismos internéticos, sem de fato o subjugado  olhar nos olhos (quando permitido), ou olhar somente  “aos” pés, posição de quem serve.
Eu sei que sou uma Fêmea. Uma serva. Com todas as características que a essência feminina pode expressar. Ser serva é uma coisa coloquial, assim como quem escolhe ser uma doméstica, um jardineiro, uma secretária. Em todos os âmbitos há extremos – para mais ou para menos. Seja entre pobres, seja entre ricos... É da natureza psicótica humana.
Viver a vida real é sair do mundo irreal dos sonhos.
BDSM é real para quem pode e quer viver.  Querer e poder nem sempre andam de mãos dadas... Eu quero...  mas não posso... Eu posso... mas não quero... 
São situações adversas, antagônicas que podem refletir a vida e momento de muitos bdmistas...
Eu sempre quis... Mas nem sempre pude. A vida segue o curso, um leito, tal como rio... o tempo passa. O tempo passa! E todos, vamos juntos com ele, desgastando-nos, desfazendo-nos, desmanchando-nos...
A hora de viver é hoje. É agora. O prazer não pode esperar, deter o tempo. O irreal só pode ser real se houver uma junção dos contrates. Tu x  eu. Homem x mulher. Senhor x serva.

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

CINTOS = UMA VERTENTE BDSM (?)


 







Se eu fosse fazer uma poesia
escolheria...
cinto 
que rima 
com 
vinho tinto
e que me deixa faminta
desse teu pinto
sem falar nessa fixação
que aumenta meu tesão 
em querer está em tua mão!

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

AQUELAS CORDAS











Aquelas cordas que TU me prendias
era meu grito de liberdade
pois em Ti, mais livre me sentia

livre para Ti
livre para Te servir!

quinta-feira, 31 de agosto de 2017

NAUFRÁGIO




Viajar pelo Teu corpo

é se entregar em caminhos nunca imaginados

é naufragar convulsivamente

em delírios e emoções  - (hummm - inesquecíveis)

é ficar perdida à deriva

do mar revolto de marés altas...

Mestre, deixe-me naufragar em Teus sabores...





sábado, 26 de agosto de 2017

HUMMM.. COMEMORAÇÃO - UM BRINDE AO PRAZER!

Quem não aceitaria 
uma comemoração com estilo?
o estilo do prazer
da ousadia
e do sabor...
um brinde ao prazer do prazer!