Mostrando postagens com marcador SERVIDÃO. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador SERVIDÃO. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

É ASSIM QUE EU TE SIRVO



Totalmente escrava a Teus delírios
Totalmente submissa a Teu querer
encurvada ante Tua presença
E levantada para contigo cear
em prazer e servidão.
Tua serva!

terça-feira, 14 de novembro de 2017

FAZER-TE MINHA ESCRAVA

 
 




Camarosi


Vou trazer-te para o meu mundo.
Fazer-te escrava do meu prazer.
Ensinar-te que meus tormentos te elevarão.
Farão com que sinta prazeres extremos.
Gritos de aflição misturados ao prazer intenso.
Tua carne ficará markada com meus castigos.
Farei teu corpo sofrer ao meu bel prazer.
Tirarei tuas vontades e imporei as minhas.
E aprenderás a me respeitar e a confiar.
Confiança de corpo e alma.
E me entregará nestes sacrifícios o teu mel.
Teu gozo será meu...Teu êxtase será meu clímax.
Te permitirei implorar minhas vontades brutas.
Deixarei suplicar por minhas atrocidades.
Darei a você, dores lancinantes até onde suportar.
Penosas punições irei te infringir.
Te limpar dos preceitos morais.
Te ensinar sobre a doutrina da escravidão.
Em teus suplícios, regozijasse-a na dor do tesão.
Após amainar tua febre insana deste louco querer .
Depois de mostrar-lhe a compensação de sua serventia.
Tua obediência será um simples sacrifício.
Teus Nãos...Serão sempre aos meus comparativos.
Não quero que faças...Não farei meu Senhor.
Não farás nada que me contrarie.
Não deixará que seus caprichos interrompam os meus.
Não fará das suas vontades as minhas.
Não me dirás não, não me desobedecerás.
E terás, os meus mais devassos quereres.
Sessões de pura luxúria para me satisfazer.
Doação total as minhas insanidades grotescas.
E aprenderá a amar todas as minhas loucuras.
Minhas palavras irão fazer teu sangue ferver.
Minhas ordens irão afagar teus desejos obscenos.
E encontrarás em minhas mãos, teus segredos de mulher.
Não quero dominar a todas as mulheres.
Não tenho a mínima intenção disto ocorrer.
Quero o domínio sobre você.
Pois teu corpo despertou em mim.
Esta febre insana de te possuir...





 


segunda-feira, 13 de novembro de 2017

A SERVA INICIADA


Ajoelha-Te!
Tua servidão começou
desde o dia em que tu me seguiste!

O SENTIDO DAS ROSAS



Entrou a primavera e com ela a alegria da natureza, em flores, em nuvens, em ares... Pássaros a gorjear.
Ele chegou, trazendo consigo não apenas sua presença, mas na mão direita um buquê com 5 rosas vermelhas que lhas entregou.
A face enrubesceu. Uma alegria incontida por receber aquele buquê de rosas. Enquanto  delirava com olor das rosas, sentiu  as carnes esquentar com o sabor do chicote na pele nua e crua. Sim, pois ao entrar naqueles aposentos havia retirado toda sua roupa, como de costume. estava completamente desnuda. Esperando uma recepção calorosa sim, de certo, mas quem sabe com as rosas? Assim foi trazida de volta  para a realidade, e pode perceber que estava não num encontro romântico, e sim num encontro para uma markante  sessão BDSM, onde a dor fazia parte do momento, do prazer e  da entrega.
Suspira baixinho e se entrega ao mar de sensações.  
E agora, o que fazer? Jogava fora as flores ou sentiria o corpo aquecer, com elas em suas mãos, exalando aquele perfume característico, misturado com o cheiro da luxúria, do sadismo daquele dominador, que sempre marka momentos encantadores? 
As estações...
Estações de prazer pela presença do Mestre reverenciado.


quinta-feira, 9 de novembro de 2017

LÁ ESTAREI


onde existir

a paixão

o desejo

a sedução

o tesão

o servir

lá estarei...


nem que seja no fim do mundo
porque ali existirá a melodia do querer
ali existirá Tua presença...

 

terça-feira, 7 de novembro de 2017

SUBLIME


Como é sublime a expressão máxima da entrega!
Guiada por mãos que sabem onde e como levar...






sábado, 4 de novembro de 2017

COMEMORAÇÃO DOS SENTIMENTOS

 
(Maria Helena Chein)

Olho-te com meus olhos
e te encontro
nos meus cantos e muros,
enquanto me dispo
para beber teu beijo.

E te recebo, voraz,
testemunhando tua geografia
de picos e sulcos,
por onde me deito, pomares,
e alcanço todos os horizontes;
nos frutos que me dás,
entre uvas e amoras,
escorre em minha boca
tua doçura de flauta.

Tomas posse dos meus respiros,
do meu ventre de lua em suores;
tomas posse do meu corpo
e em tua concavidade
eu me solto e me vou
No retorno te contemplo
e te bebo mais ainda,
entre silêncios e vinhedos,
onde o único som
é o do nosso fruir.

Te descubro e me acendes
e nossa igualdade é a descoberta
de tumultos e vontades.
Eu, em teus alicerces,
tu, em minha luz,
nos resguardando
das amarras ou divisões
para não nos perdermos
em atavios ou cinzas.

E se te bebo mais ainda,
me beijas e me esparges
com teu vinho...