<                           

























Mostrando postagens com marcador SUBMISSA. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador SUBMISSA. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 25 de julho de 2017

O CORPO - O DESEJO





É no corpo que o desejo aflora
Sempre com aquele inigualável tesão...
Prazer em servir
prazer em ser  (Tua) serva!



segunda-feira, 24 de julho de 2017

MINHAS VERDADES





Elas estão em mim
em minha pele
em minhas taras
minhas verdades
são tangidas de paixões
são cheias de lucidez e loucura
são sem nexo e direta
são contrastes
são cores
minhas verdades
são corpos
são vulcões
são luas
sou eu
és Tu!
Adoro-Te!

domingo, 23 de julho de 2017

DESEJOS LASCIVOS


É em Teu corpo
que me encontro e me perco
É em Teu corpo
que realizo
os meus sonhos profanos,
É em Teu corpo que navejo
É em Teu corpo que arfo de desejos
e deliro de tesão
É em Teu corpo
que faço minha lascívia florescer
É em Teu corpo que trilho
quando quero prazer
eu bem sei que Teu corpo
é minha perdição...

mas também é minha rendição.

sábado, 22 de julho de 2017

TEU RITMO



Invado minhas carnes quentes,
negras, morenas, brancas, vermelhas, multicor
inundo os dedos de prazeres,
pensando em Ti
o vai-vem da minha mão
parece uma onda do mar
em ritmo quebrado:
ora intenso, ora calmaria...
Mas é em Teu ritmo que navego!
é em Teus mares que me afundo de tesão...
Sempre!


sexta-feira, 21 de julho de 2017

INSENSATEZ



insensato é o coração que não se apaixona
insensato é o homem que não se deixa emocionar
insensato é a fêmea que não luta, não ousa
insensato é não buscar o próprio prazer
insensatez é não viver as emoções de seus fetiches e desejos
venha ser insensato na lucidez de Teus sentimentos!
Quero Tua insensatez em meus desejos!

SIMPLESMENTE IR...




Na minha vida já enfrentei muitos desafios. Já superei muitos obstáculos. Já fiz loucuras que nem pensaria fazer. Hoje, eu conseguiria ir a qualquer lugar do mundo em nome do prazer de viver. Pelo prazer em estar diante do meu Mestre. 
Quero tirar férias, quero viajar, quero ficar, enfim... o que for delineado eu certamente me adequarei. Como sempre costumo dizer, a distância nunca será o obstáculo e o meu tempo está condicionado ao tempo do servir, servir ao meu amado Mestre. A quem eu sempre fui e sou extremamente grata. 
Sou eu quem deve agradecer sempre pela oportunidade de poder satisfazer ou tentar satisfazer àquele que mexe com meus sentidos. Eu me sinto bem. É meu destino. É minha escolha.
Quando eu ouvia falar de limite em BDSM, não entendia bem; até porque a maioria das pessoas falava de limite de dor, em suportar alguma coisa... Óbvio que, como eu não conheço todas as práticas BDSM, não posso dizer o que seria insuportável, por isso para mim o limite é o tempo. Não exatamente o meu, mas o tempo que pode ser pouco disponibilizado. Com qualquer das partes. Eu estarei sempre disponível para quebrar o limite do tempo, com duas únicas  datas exclusas: 06-10/08 e dezembro (pré definida), conforme já anunciado, amiúde.
E ainda, conforme contrato já previamente "minutado", as limitações de procedimentos e de segurança já foram acordados, estabelecidos e mutuamente 'cientizados'. Isso quer dizer que eu, ylena, serva de Dom Marka, estou cônscia do compromisso ora assumido e ratificado. À disposição  do meu Mestre e Senhor. Sempre!
Simplesmente, se for para ir que se vá; se for para ficar que se fique!


NO PONTO




No ponto de uso
no ponto do prazer
no ponto do ponto.

quinta-feira, 20 de julho de 2017

VOU SEGUIR EM FRENTE!



Tantas coisas vão passando pela mente da gente no decorrer dos tempos, dos anos; muitas mudanças e transformações ocorrem; ficamos mais ricos ou mais pobres; ou não ficamos. Mais gordos ou mais magros; ou não, conhecemos novas pessoas ou não... Obviamente que ninguém é eterno, mas hoje ciência e vaidade se  acoplam para satisfazerem os desejos das pessoas em todos os aspectos, em todos os níveis. Hoje, por exemplo, o Uruguai liberou para uso medicinal uso de uma planta considerada entorpecente,  e teve recorde de procura... São mudanças.
Sim, eu sei que há soluções para várias áreas, vários assuntos. Eu mesma quero fazer um procedimento que certamente agregará tudo de bom; já fiz todos os processos, seguir todos os roteiros. Estava pensando: como tratar de um certo assunto com o Mestre? Mas não preciso me 'preocupar' mais. Que coisa mais interessante essa interatividade de pensamento! Queria mesmo era saber o parecer do Mestre. O que eu precisava saber já sei. Sim, o momento é agora; eu concordo com Sua pessoa! Era um assunto que estava em stand-by, mas agora não tenho mais dúvida. Vou prosseguir rumo a alguns propósitos já estudados e estabelecidos. Rumo à concretização desse desejo.
Suas palavras sempre são bem vindas. E com certeza agora posso  agir. E assim, em breve, aguardar os resultados.
Ainda um pouco sobressaltada, mas a coragem, o desejo, a paixão pela vida é maior que os sobressaltos. 
Vou seguir em frente, Mestre!

QUANTAS VEZES?....








Quantas vezes
eu te busquei em minha mente
te encontrei em meus fetiches
te beijei em meus pensamentos?!

Quantas vezes
preparei a ‘mala’
arrumei o corpo
me molhei por dentro
para te encontrar
para te ofertar-me... ?!

Quantas vezes
chorei tua ausência
imaginando tua presença
sentindo o teu olhar ?!

Quantas vezes...
quis matar essa desgraçada saudade
que não mede tempo-idade
apenas para te encontrar... ?!

quarta-feira, 19 de julho de 2017

SENTIR TUDO DE TODAS AS MANEIRAS





Fernando Pessoa Álvaro de Campos


Sentir tudo de todas as maneiras,
Viver tudo de todos os lados,
Ser a mesma coisa de todos os modos possíveis ao mesmo tempo,
Realizar em si toda a humanidade de todos os momentos
Num só momento difuso, profuso, completo e longínquo.

(...)

Multipliquei-me, para me sentir,
Para me sentir, precisei sentir tudo.
Transbordei, não fiz senão extravasar-me.
Despi-me, entreguei-me
E há em cada canto da minha alma um altar a um deus diferente.

(...)

Foram dados na minha boca os beijos de todos os encontros,
Acenaram no meu coração os lenços de todas as despedidas.
Todos os chamamentos obscenos de gesto e olhares
Batem-me em cheio em todo o corpo com sede nos centros sexuais.

(...)

Oh, vós todos, todos vós, casuais, demorados,
Quantas vezes tereis pensado em pensar em mim, sem que o fizesses.
Ah, quão pouco eu fui no que sois, quão pouco, quão pouco.